A categorização nominal: considerações teóricas acerca dos classificadores 'Akwẽ-Xerente'

Kênia Mara de Freitas Siqueira

Resumo


Estudar o sistema de categorização nominal das línguas constitui um recurso teórico necessário para elucidação de algumas questões que estão na base do uso de classificadores em diferentes línguas. Assim, este estudo tem como objetivo mapear as concepções teóricas acerca dos critérios envolvidos na identificação e caracterização dos sistemas de classificação nominal das línguas, isto é, critérios usados para a categorização de palavras; visa também apresentar aspectos descritivos do sistema de classificação nominal dos classificadores nominais da língua Akwẽ-Xerente, língua indígena da família Jê, falada pelo povo indígena de mesmo nome.

Texto completo:

PDF

Referências


AIKHENVALD, A. 2000a. Classifiers: a typology of noun categorization devices. Oxford: Oxford University Press.

______. 2000b. “Unusual classifiers in Tariana”. In: G. Senft (Ed.). Systems of Nominal Classification. Cambridge: Cambridge University Press. pp. 93-113.

ALLAN, K. 1977. Classifiers. Language 53: 284-310.

BARNES, J. 1990. Classifiers in Tuyuca. In: D. L. Payne (Org.). Amazonian Linguistics. Studies in Lowland South American Languages. Austin: University of Texas Press. pp. 273–292.

BRAGGIO, S. L. B. 2004. Revisitando a fonética/fonologia da língua Akwẽ -Xerente: uma visão comparativo-histórica dos dados de Martius (1866) a Maybury-Lewis (1965) com os atuais. Goiânia. (mimeo.).

BLOOMFIELD, L. 1984. Language. Chicago: The University of Chicago Press.

CRAIG, C. (Ed.). 1986. Noun classes and categorization. Amsterdam: John Benjamins.

CROFTS, M. 1985. Aspectos da língua Munduruku. Brasília: Publicações do Summer Institute of Linguistics. Sil.

DIK, C. S. 1989. The theory of functional grammar. Dorderecht; Providence: Foris Publications.

DIXON, R. M.W. 1972. The dyirbal language of North Queensland. Cambridge: Cambridge University Press.

DOURADO, L.G. 2001. Aspectos morfossintáticos da língua Panará (Jê). Tese (doutorado). Instituto de Estudos da Linguagem, Unicamp, Campinas.

DUBOIS, J. et al. 1998. Dicionário de linguística. São Paulo: Cultrix.

FOLEY, W. A.; VAN VALIN Jr., R. D. 1984. Functional Syntax and Universal Grammar. Cambridge: Cambridge University Press.

GIVÓN, T. 1986. Prototypes: between Plato and Wittigenstein. In: C. Craig (Ed.). Noun classes and categorization. Amsterdam: John Benjamins. pp. 77-102.

GOMES, D. M. 2006. Estudo morfológico e sintático da língua Mundurukú (Tupi). Tese (Doutorado em Linguística) Universidade de Brasília, Brasília.

GRINEVALD, C. 2002. Making sence of nominal classifications systems. In: I. Wischer; G. Diewald (Eds.). New reflections on grammaticalization. Amsterdam: John Benjamins. pp. 259-275.

GRUYTER, W. de. 2004. Morphology: an international handbook on inflection and word-formation. New York: Offprint.

GUMPERZ, J. J. 1996. Rethinking linguistic relativity. New York: Cambridge University Press.

JOTA, Z. dos S. 1981. Dicionário de linguística. 2 ed. Rio de Janeiro: Presença.

LAKOFF, G. 1986. Classifiers as a reflection of mind. In: C. Craig (Ed.). Noun classes and categorization. Amsterdam: John Benjamins. pp. 13-52.

MITHUN, M. 1986. The convergence of noun classification systems. In: C. Craig (Ed.). Noun classes and categorization. Amsterdam: John Benjamins. pp. 379-398.

PAYNE, D. 1986. Noun classification in Yagua. In: C. Craig (Ed.). Noun classes and categorization. Amsterdam: John Benjamins. pp. 113-132.

PAYNE, D. L. (Org.). 1990. Amazonian Linguistics. Studies in Lowland South American Languages. Austin: University of Texas Press.

PAYNE, T. E. 2008. Describing morphosyntax: a guide for Field Linguistics. Cambridge: Cambridge University Press.

SCHROEDER, I. 2006. Política e parentesco nos Xerente. Tese (Doutorado em Antropologia Social). Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

SIQUEIRA, K. M. de F. 2003. Aspectos do substantivo na língua Xerente. 2003. Dissertação (Mestrado em Letras). Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

______. 2010. O sistema de classificação nominal Akwẽ -Xerente (Jê): âmbitos de análise. 2010. Tese (Doutorado em Letras). Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

SOUSA FILHO, S. M . 2007. Aspectos morfossintáticos da língua Akwẽ -Xerente (Jê). 2007. Tese (Doutorado em Letras). Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

WIERZBICKA, A. 1997. Understanding cultures through their key words. New York: Oxford University Press.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.