Marcas da ordem patriarcal em São Bernardo: o dilema do favor

Marcos Hidemi de Lima

Resumo


Este artigo vale-se da lógica do favor de Roberto Schwarz, dos conceitos núcleo/ nebulosa de Roberto Reis e do binômio ordem/desordem de Antonio Candido, para discutir a permanência de alguns valores patriarcais no romance S. Bernardo (1934), escrito por Graciliano Ramos.

Texto completo:

PDF

Referências


CANDIDO, Antonio. 199?. Dialética da malandragem. In: ALMEIDA, Manuel Antônio de. Memórias de um sargento de milícias. São Paulo: Círculo do Livro.

______. 1992. Ficção e confissão: ensaios sobre Graciliano Ramos. São Paulo: Ed. 34.

GLEDSON, John. 1991. Impostura e realismo: uma reinterpretação de Dom Casmurro. Trad. Fernando Py. São Paulo: Companhia das Letras.

MALARD, Leticia. 1976. Ensaio de literatura brasileira: ideologia e realidade em Graciliano Ramos. Belo Horizonte: Itatiaia.

RAMOS, Graciliano. 2004. S. Bernardo. Posf. de Godofredo de Oliveira Neto. 78. ed. rev. Rio de Janeiro: Record.

REIS, Roberto. 1987. A permanência do círculo: hierarquia no romance brasileiro. Niterói: EDUFF; Brasília: INL.

ROCHA-COUTINHO, Maria Lúcia. 1994. Tecendo por detrás dos panos: a mulher brasileira nas relações familiares. Rio de Janeiro: Rocco.

SCHWARZ, Roberto. 1992. Ao vencedor as batatas: forma literária e processo social nos inícios do romance brasileiro. São Paulo: Duas Cidades.

SÜSSEKIND, Flora. 1984. Tal Brasil, qual romance: uma ideologia estética e sua história: o naturalismo. Rio de Janeiro: Achiamé.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.