A cidade íntima – o olhar de João Cabral sobre a condição urbana

André Pinheiro

Resumo


Analisamos neste artigo a representação da condição urbana na poesia de João Cabral de Melo Neto. Depois do crescimento acelerado das cidades e da implantação dos grandes centros comerciais, o eu-lírico parece ser um estranho em sua própria comunidade; por isso procura resgatar o tempo quando as pessoas mantinham uma relação mais íntima e duradoura com os ambientes citadinos. Nesse sentido, o saudosismo corresponde a uma atitude de resistência contra as atrocidades da sociedade capitalista, permitindo que a obra de João Cabral atinja um nítido processo de humanização.

Texto completo:

PDF

Referências


ARGAN, Giulio Carlo. 1998. História da arte como história da cidade. 4ª Ed. São Paulo: Martins Fontes.

AZEVEDO, Ricardo Marque de. Metrópole: abstração. São Paulo: Perspectiva, 2006.

BANDEIRA, Manuel. 1966. Estrela da vida inteira. Rio de Janeiro: José Olympio.

BENEVOLO, Leonardo. 1991. A cidade e o arquiteto. 2ª Ed. São Paulo: Perspectiva.

BOSI, Alfredo. 2004. O ser e o tempo da poesia. 7ª Ed. São Paulo: Companhia das Letras.

CARDOSO, Joaquim. 1971. Poesias completas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

COELHO NETTO, J. Teixeira. 1997. A construção do sentido na arquitetura. 3ª Ed. São Paulo: Perspectiva.

MELO NETO, João Cabral de 1997a. Serial e antes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

______. 1997b. A educação pela pedra e depois. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

MERQUIOR, José Guilherme. 1972. Nuvem civil sonhada. In. –. A astúcia da mimese: ensaios sobre crítica. Rio de Janeiro: José Olympio.

MUMFOR, Lewis. 2004. A cidade na história: suas origens, transformações e perspectivas. 4ª ed. São Paulo, Martins Fontes.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.