Modalização como Fenômeno Discursivo em Notícias de Popularização da Ciência

Fábio Santiago Nascimento

Resumo


Sob a perspectiva teórica da Linguística Sistêmico-Funcional, este estudo investiga a Modalização como um fenômeno discursivo em 15 notícias de Popularização da Ciência (PC) do site BBC News International. Três procedimentos foram adotados no estudo: a) identificação de expoentes linguísticos que realizam a Modalização-Probabilidade; b) análise quali-quantitativa dos expoentes identificados; e c) interpretação dos dados, considerando resultados prévios da pesquisa sobre PC (Motta-Roth, no prelo).

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. M. 2006[1992]. Estética da criação verbal. Tradução de Paulo Bezerra. 4. Ed. São Paulo: Martins Fontes.

BEACCO, J., CLAUDEL, C., DOURY, M. PETIT, G.; REBOULD-TOURÉ, S.

Science in media and social discourse: new channels of communication, new linguistic forms. Discourse Studies, 4(3): 277-300.

BRASIL/MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO.1997. Parâmetros curriculares nacionais: apresentação dos temas transversais, ética. Brasília: MEC. Disponível em http://mecsrv04.mec.gov.br/sef/estrut2/pcn/pdf/livro081.pdf, acesso em 12 de março de 2007.

CALSAMIGLIA, H.; VAN DIJK, T. A. 2004. Popularization discourse and

knowledge about the genome. Discourse & Society, 15(4): 369-389.

COATES, J. 1983. The semantics of modal auxiliaries. London/Canberra: Croom Helm.

FAIRCLOUGH, N. 1992. Discourse and social change. Cambridge: Polity Press.

HALLIDAY, M.A.K. Part A. In: HALLIDAY, M.A.K.; HASAN, R. 1989. Language, context, and text: aspects of language in a social-semiotic perspective. Oxford: Oxford University Press, pp. 3-49.

______. 2004. An introduction to functional grammar. 3. Ed. Revised by Christian M.I.M. Matthiessen. London: Arnold.

HENDERSON, A., WEAVER C. K.; CHENEY, G. 2007. Talking ‘facts’: identity and rationality in industry perspectives on genetic modification. Discourse Studies, 9(1): 9-41.

HILGARTNER, S. 1990. The dominant view of popularization: conceptual

problems, political uses. Social Studies of Science, 20(3): 519-539.

HYLAND, K. 2000. Disciplinary discourses: social interactions in academic writing. Essex: Pearson Education.

LAGE, N. 1985. Linguagem jornalística. São Paulo: Ática.

LEICHT, S.; DAVENPORT S. 2007. Strategic ambiguity as a discourse practice: the role of keywords in the discourse on ‘sustainable’ biotechnology. Discourse Studies, 9(1): 43-61.

LIHUA, L. 2009. Discourse construction of social power: interpersonal rhetoric in editorials of the China Daily. Discourse Studies, 11(1): 59-78.

MARCUZZO, P. 2009. O jogo de vozes em notícias de popularização da ciência. In: Simpósio Internacional Linguagem Cultura e Sociedade e 2º Encontro de Professores de Língua Materna e Estrangeira, 4., Santa Maria. Anais... Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria. 1 CD-ROM.

MARTIN, J. R.; WHITE, P. R. R. 2005 The language of evaluation: appraisal in English. London: Palgrave/Macmillan.

MEURER, J. L. 2002. Uma dimensão crítica do estudo dos gêneros textuais. In: MEURER, J. L.; MOTTA-ROTH, D. Gêneros textuais e práticas discursivas: subsídios para o ensino da linguagem. Bauru, SP: EDUSC.

MOIRAND, S. C. 2003. Communicative and cognitive dimensions of discourse on science in the French mass media. Discourse Studies, 5(1): 175–206.

MOTION, J.; DOOLIN, B. 2007. Out of the laboratory: scientist’s discursive practices in their encounters with activists. Discourse Studies, 9(1): 63-85.

MOTTA-ROTH, D. 2007. Análise Crítica de Gêneros com foco em artigos de popularização da ciência. Santa Maria: UFSM. Projeto de Pesquisa – Bolsa de Produtividade em Pesquisa (CNPq 2008-2011), processo no

. 350389/98-5.

______. 2009a. O conceito de recontextualização na teoria social de Basil Bernstein. In: Ciclo de Segundas do LAEL, São Paulo. Palestra... São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

______. 2009b. A Popularização da Ciência como prática social e discursiva. In: Simpósio Internacional Linguagem Cultura e Sociedade e 2º Encontro de Professores de Língua Materna e Estrangeira, 4., Santa Maria. Anais... Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria. 1 CD-ROM.

______; MARCUZZO, P.; NASCIMENTO, F. S.; SCHERER, A. 2008. Polifonia em noticias de popularização da ciência sob a ótica sistêmico-funcional. In: Congresso da Associação de Linguística Sistêmico-Funcional da América Latina, 4., Florianópolis. Anais... Florianópolis: ALSFAL-UFSC, pp. 1-10.

______; LOVATO, C. S. 2009. Organização retórica do gênero notícia de

popularização da ciência. Linguagem em (Dis)curso, 9(2): 233-271.

MYERS, G. 2003. Discourse studies of scientific popularization: questioning the boundaries. Discourse Studies, 5(2): 265-279.

NASCIMENTO, F. S.; MOTTA-ROTH, D. 2008. Ciência & Autoridade:

modalização em artigos de popularização da ciência numa perspectiva sistêmicofuncional. In: Seminário do GEL – Grupo de Estudos Linguísticos, 56., São José do Rio Preto, SP. Resumos eletrônicos. São José do Rio Preto, SP: GRUPO DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS/UNIP - Universidade Paulista e UNESP - Universidade Estadual de São Paulo. Disponível em: http://www.gel.org.br/resumos_det.php?resumo=4934 Acesso em: 12 dez. 2009.

PAGANO, A. 1998. Genes, ovelhas e discos compactos: alguns aspectos das reescritas de descobertas científicas. In: MACHADO, I. L.; CRUZ, A.; LYSARDO-DIAS, D. Teorias e práticas discursivas - estudos em análise do discurso. Belo Horizonte: UFMG/Carol Borges.

POPPER, K. 1959. The logic of scientific discovery. New York: Harper.

SEGUIN, E. 2001. Narration and legitimation: the case of in vitro fertilization. Discourse & Society, 12(2): 195-215.

SWALES, J. M. 1990. Genre Analysis: English in academic and research settings. Cambridge: Cambridge University Press.

THOMPSON, G. 2004. Introducing Functional Grammar. 2. Ed. London: Arnold.

THOMPSON, G.; YE, Y. 1991. Evaluation in the reporting verbs used in academic papers. Applied Linguistics, 12(4): 365-382.

WHITE, P. 2004. Valoração – A linguagem da avaliação e da perspectiva. Linguagem em (Dis)curso, 4(esp): 178-205.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.