Le Tebeo Espagnol

Viviane Alary

Resumo


Parece muito difícil falar de desenho em quadrinhos sem examinar o querepresenta o tebeo para os espanhóis. Este termo não é uma traduçãoespanhola de desenho em quadrinhos. Ele designa antes de tudo umsuporte de desenhos em quadrinhos destinados às crianças aparecido navirada dos anos vinte do século XX. Este artigo examina o tebeo — únicamídia de massa accessível em uma Espanha isolada após a Guerra Civil(1936–1939) —, enquanto fenômeno editorial, social e cultural (anos 70e 80).

Texto completo:

PDF

Referências


Antonio Altarriba, La España del tebeo, La Historieta Española de 1940 a 1970, Madrid,Espasa Calpe, Ensayo y pensamiento, 200, p. 11-23.

Chicos. Semanario infantil, 1938-1956, El arte en viñetas, catalogue d’exposition, Commissaire. Antonio de Mateo Remacha, sin sentido, 2002, p. 13-17.

“Deontología del periodista en publicaciones infantiles y juveniles”, Curso deprensa infantil, Escuela Oficial de Periodismo, Madrid, 1964.

José Antonio Ramírez, El cómic femenino en España, Madrid, Cuadernos para el diálogo, 1975.

Jesús Cuadrado, Atlas de la cultura popular, de la Historieta y su uso, 1873-2000, Madrid, ed. sin sentido, Fundación Germán Sánchez Ruipérez, 2000.

Luis Gasca, Los héroes de papel, Táber-Epos, 1969.

Pedro Porcel, La historia del tebeo valenciano, Alicante, ed. De Ponent, 2002.

Salvador Vázquez de Parga, Los tebeos de aventuras en 200 portadas,

Barcelona, Glenat, 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.