A herança "Regionalista-Tradicionalista-Modernista" no Teatro Popular do Nordeste: fraternais divergências entre Ariano Suassuna e Hermilo Borba Filho.

Luís Augusto da Veigas Reis

Resumo


Este ensaio discute o modo pelo qual os ideais Regionalistas de Gilberto Freyre influenciaram os princípios e os propósitos do Teatro Popular do Nordeste (TPN), grupo teatral concebido e liderado pelos escritores Ariano Suassuna e Hermilo Borba Filho. Observa-se ainda, em particular, como cada um desses dois fundadores do TPN iria se identificar mais enfaticamente com aspectos disitintos, e aparentemente conflitantes, desse legado; uma vez que o Regionalismo de Freyre pretendia-se, ao mesmo tempo, "Tradicionalista" e "Modernista".

Texto completo:

PDF

Referências


BACARELLI, Milton. 1994. O teatro em Pernambuco: tirando a máscara. Recife: FUNDARPE.

BORBA FILHO, Hermilo. 1987. Fisionomia e espírito do mamulengo. Rio de Janeiro: INACEN.

______. 1982. Apresentação do Bumba-meu-boi. Recife: Editora Guararapes.

______. 1966. Espetáculos populares do Nordeste. São Paulo: Buriti. ______. 1964. Diálogo do encenador. Recife: Imprensa Universitária / UFPE.

______. 1981. Manifesto de lançamento do Teatro Popular do Nordeste, escrito por hermilo Borba Filho [e Ariano Suassuna]. In: CIRANO, Marcos. et al. (org). Hermilo Vivo vida e obra de Hermilo Borba Filho. Recife: Comunicarte, p. 83-88.

CANCLINI, Néstor. 2000. Culturas híbridas - estratégias para entrar e sair da modernidade. 2° ed. São Paulo: Edusp.

CARVALHEIRA, Luiz Maurício. 1986. Por um teatro do povo e da terra. Prefácio de Maximiniano Campos. Recife : Fundarpe.

CIRANO, Marcos. et al. (org). 1981. Hermilo Vivo — vida e obra de Hermilo Borba Filho. Recife: Comunicarte.

DIDIER, Maria Thereza. 2000. Emblemas da sagração armorial. Recife: Editora da UFPE.

FREYRE, Gilberto. 1996. Manifesto Regionalista. Fátima Quintas (org.). 7ª edição. Prefácio de Antônio Dimas. Recife: FUNDAJ; Ed. Massangana.

GARCIA, Silvana. 1997. As trombetas de Jericó — teatro das vanguardas históricas. São Paulo: HUCITEC.

PONTES, Joel. 1960. O aprendiz de crítica. Rio de Janeiro: MEC; Instituto Nacional do Livro.

______. 1990. O Teatro moderno em Pernambuco. 2ª edição. Prefácio de Luiz Maurício Carvalheira. Recife, Fundarpe.

QUINTAS, Fátima (org). 1996. Manifesto Regionalista - Gilberto Freyre. Prefácio de Antônio Dimas. 7ª edição. Recife: FUNDAJ; Ed. Massangana.

SUASSUNA, Ariano. 1998. Uma dramaturgia da impureza, da misturada. Entrevista concedida à Revista Vintém — ensaios para um teatro dialético, nº 2. Publicação do grupo teatral Companhia do Latão. São Paulo : Editora HUCITEC.

______. 1962. Teatro, região e tradição. In AMADO, G. et al., Gilberto Freyre - sua ciência, sua filosofia, sua arte: ensaios sobre o autor de 'Casa-Grande & Senzala' e sua influência na moderna cultura do Brasil. Rio de Janeiro: José Olympio. [Texto disponível na Biblioteca Virtual da Fundação Gilberto Freyre].

VIEIRA, Anco Márcio Tenório. 2004. Luiz Marinho - o sábado que não entardece. Prefácio de Antônio Cadengue. Recife: Fundação de Cultura Cidade do Recife. Coleção Malungo, volume X.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.