MÜGGE, Ernani; SARAIVA, Juracy et ali. 2006. Literatura na escola: propostas para o ensino fundamental. Porto Alegre: Artmed

Flávia Brocchetto Ramos

Resumo


A literatura, como defende Antônio Cândido (1995), contribui para a humanização do homem. Não há homem, não há povo que possa viver sem Literatura, pois todos entramos em contato com alguma espécie de fabulação. Nesse sentido, a leitura da Literatura não seria um dever do homem, mas um direito, à medida que um texto confirma, nega, propõe, denuncia, apóia e/ou combate idéias e ações, fornecendo ao leitor a possibilidade de viver dialeticamente problemas apresentados simbolicamente pela palavra.

Texto completo:

PDF

Referências


CANDIDO, Antônio. 1995. O direito à literatura. In: —. Vários escritos. 3. ed. São Paulo: Duas Cidades.

SARAIVA, Juracy Assmann. 2001. Literatura e alfabetização: do plano do choro ao plano da ação. Porto Alegre: Artmed.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.