O conto e o pós-modernismo: recorte, velocidade e intensidade

Luiz Carlos Santos Simon

Resumo


O presente artigo tem como objetivo examinar marcas teóricas do conto

em contraste com o debate cultural sobre o pós-modernismo. Resgatamse

contribuições para a definição do gênero, desde as de Poe e Tchekhov,

até estudos mais recentes, que são confrontadas com valores

representativos da cultura contemporânea. Assim, emergem questões

como a fragmentação, a velocidade e a intensidade, como pontos de

contato entre os rumos do conto a partir do final do século XX e o perfil

das práticas pós-modernas.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Mário de. 1972. O empalhador de passarinho. 3. ed. São

Paulo: Martins; Brasília: INL.

BAUDRILLARD, Jean. 1983. The Ecstasy of Communication. Trad.

John Johnston. In: — FOSTER, Hal. (Ed.) The Anti-Aesthetic. Port

Towsend, Washington: Bay Press, p. 126-133.

CLARK, Miriam Marty. 1995. Contemporary Short Fiction and the

Postmodern Condition. In: — Studies in Short Fiction. vol. 32., p. 147-

CORTÁZAR, Julio. 1993. Valise de cronópio. Trad. Davi Arrigucci Jr.

e João Alexandre Barbosa. São Paulo: Perspectiva.

FRIEDMAN, Norman. 1976. What Makes a Short Story Short? In: —

MAY, Charles E. (Ed.). Short Story Theories. Athens: Ohio University

Press, p.131-146.

GOTLIB, Nádia Batella. 1988. Teoria do conto. São Paulo: Ática.

HUTCHEON, Linda. 1991. Poética do pós-modernismo. Trad.

Ricardo Cruz. Rio de Janeiro: Imago.

HUYSSEN, Andreas. 1992. Mapeando o pós-moderno. In: —

HOLLANDA, Heloísa Buarque de (Org.). Pós-modernismo e política. 2.

ed. Trad. Carlos A de C. Moreno. Rio de Janeiro: Rocco, p. 15-80.

IANNI, Octavio. 1997. A sociedade global. 5. ed. Rio de Janeiro:

Civilização Brasileira.

JAMESON, Fredric. 1992. Periodizando os anos 60. In: —

HOLLANDA, Heloísa Buarque de (Org.). Pós-modernismo e Política. 2.

ed. Trad. César Brites e Ana Luiza Borges. Rio de Janeiro: Rocco, p. 81-

______. 1996. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo

tardio. Trad. Maria Elisa Cevasco. São Paulo: Ática.

LAWRENCE, James Cooper. 1976. A Theory of the Short Story. In:

MAY, Charles E. (Ed.). Short Story Theories. Athens: Ohio University

Press, p. 60-71.

LINHARES, Temístocles. 1973. Vinte e dois diálogos sobre o conto

brasileiro atual. Rio de Janeiro: José Olympio.

MAY, Charles E. 1984. The Nature of Knowledge in Short Fiction.

In: — Studies in Short Fiction. vol. 21, n o.4, p. 327-338.

MOISÉS, Massaud. 1967. A criação literária. São Paulo:

Melhoramentos.

O’CONNOR, Frank. 1976. The Lonely Voice. In: — MAY, Charles E.

(Ed.). Short Story Theories. Athens: Ohio University Press, p. 83-93.

ORTIZ, Renato. 1996. Mundialização e cultura. 2.ed. São Paulo:

Brasiliense.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.