A metáfora: da analogia à técnica de fusão de opostos

Aldo de Lima

Resumo


Este artigo estuda a metáfora como analogia e comparação, interação, técnica de fusão e fusão de opostos. Para sua construção, procedeu-se a um levantamento teórico desde os gregos até o século XX: Aristóteles, Cícero, Quintiliano, I. A. Richards, Max Black, Marcuschi, Lipps, Paul Ricoeur, Donald Davidson, Nelson Goodman, Hugo Friedrich. Este levantamento possibilitou a argumentação de que no Ocidente a metáfora apresenta dois tipos conceituais e historicamente delimitados: a metáfora greco-romana, que é a da analogia e da comparação; a metáfora ibérica, que é a da interação de opostos, ou técnica da fusão de opostos.

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. 1987. Analíticos posteriores. Tradução e notas de

Pinharanda Gomes. Lisboa: Guimarães Editores.

______. S.d. Arte retórica. Tradução de Antônio Pinto de Carvalho;

introdução e notas de Jean Voilquin e Jean Capello; estudo introdutório

de Goffredo Telles Júnior. 14. ed. Rio de Janeiro: Ediouro.

______. 2001. Ética a Nicômaco. São Paulo: Martin Claret.

______. 1973. Metafísica. Tradução direta do grego por Vincenzo Cocco; notas de Joaquim de Carvalho. São Paulo: Abril Cultural.

______. 1952. Physique. Texte établi et traduit par Henri Carteron. 2. ed. Paris: Societé D’Édition ‘Les Belles Lettres’.

______. 1998. Poética. Tradução, prefácio, introdução, comentário e

apêndices de Eudoro de Sousa. 5. ed. Lisboa: Imprensa Nacional; Casa da Moeda.

______. 1987. Tópicos. Tradução e notas de Pinharanda Gomes.

Lisboa: Guimarães Editores.

BARCA, Garcia Juan David. 1970. In Aristóteles. Poética. Vérsion

directa, introducción y notas de Juan David Garcia Barca. 2° ed. Caracas: Universidad Central de Venezuela.

BERTI, Enrico. 1998. As razões de Aristóteles. São Paulo: Edições

Loyola.

BLACK, Max. 1966. Modelos y metáforas. Madrid: Editorial Tecnos.

BLAKE, William. 1984. Poesia e prosa selecionadas. Introdução, seleção e tradução de Paulo Vizioli. São Paulo: J. C. Ismael.

CARRETER, F. L. 1990. Diccionário de términos filológicos. 3. ed.

Madrid: Editorial Gredos.

DAVIDSON, Donald. 1992. O que as metáforas significam. In:

SACKS, S. (Org.). Da metáfora. São Paulo: EDUC, Campinas, SP:Pontes.

DUBOIS, Jean. et al. 1978. Dicionário de lingüística. São paulo; Cultrix.

______. 1976. Retórica geral. São paulo; Cultrix.

ECO, Umberto. 1984. Conceito de texto. São Paulo; Edusp.

ELKIND, David. 1978. Desenvolvimento e educação dacriança; aplicação de Piaget na sala de aula. Rio de Janeiro: Zahar.

FISCHER, Ernst. 1987. A necessidade da arte. 9. ed. Rio de Janeiro:

Guanabara.

FRIEDRICH, Hugo. 1991. Estrutura da lírica moderna. 2. ed. São Paulo: Duas Cidades.

GARDNER, Howard. 1999. Arte, mente e cérebro; uma abordagem

cognitiva da criatividade. Porto Alegre: Artes Médicas Sul.

GOODMAN, Nelson. 1992. A metáfora como trabalho adicional. In:

SACKS, S. (Org.). Da metáfora. São Paulo: EDUC; Pontes.

GREIMAS, Algirdas J.; COURTÉS, Joseph. S.d. Dicionário de semiótica. São Paulo: Cultrix.

GUERN, Michael Le. 1976. La matáfora y la metonimia. Madrid:

Ediciones Cátedra.

HOCKE, Gustav R. 1974. Maneirismo: o mundo como labirinto. São Paulo. Perspectiva.

HERRNSTEIN, Richard J; BORING, Edwin G. 1971. Textos básicos de história da psicologia. São Paulo; Herder; USP.

HUME, David. Investigação sobre o entendimento humano. 1973.

São Paulo: Abril Cultural.

JAEGER, Werner. 1989. Paidéia — a formação do homem grego. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes.

JAKOBSON, Roman. 1994. Lingüística e comunicação. São Paulo: Cultrix.

KAISER, Wolfgang. 1976. Análise e interpretação da obra literária. 6° ed. Coimbra: Armênio Amado.

LORCA, Federico Garcia. 1957. A imagem poética em Dom Luís de

Gongora. Obras completas. Madri: Nova Aguilar.

______. 1975. Romanceiro gitano e outros poemas. Tradução e nota

introdutória de Oscar Mendes. 2. ed. Rio de Janeiro: J. Aguilar.

MARCUSCHI, Luiz A. 2000. A propósito da metáfora. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 9, n. 1, jan./jun..

MARQUES, Oswaldino. 1956. Teoria da metáfora & Renascença da

poesia americana. Rio de Janeiro: São José.

MERQUIIOR, José Guilherme. 1972. A Astúcia da mímese. Rio de

Janeiro: J. Olympio.

MOISÉS, Massaud. 1989. A criação literária. 11° ed. São Paulo: Cultrix.

______. 1974. Dicionário de termos literários. São Paulo: Cultrix.

NEVES, Joel. 1986. Idéias filosóficas no barroco mineiro. Belo Horizonte.

PAZ, Octavio. 1983. O arco e a lira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

______. 1993. A outra voz. São Paulo: Siciliano.

PERSE, Saint- John. 1979. Anábase. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

PHILIPPE, Pe. Marie-Dominique. 2002. Introdução à filosofia de Aristóteles. São Paulo: Paulus.

PLATÃO. 1997. A República. São Paulo: Nova Cultura.

REGO, Lúcia Lins Browne. 1990. Literatura infantil: uma nova

perpectiva da alfabetização na pré-escolar. 2° ed. São Paulo: FTD.

RICHARDS, I. A. 1972. O significado de significado: um estudo da

influência da linguagem sobre o pensamento e sobre a ciência do

simbolismo. Rio de Janeiro: Zahar.

______. 1950. The philosophy of rethoric. New York: Oxford

University Press.

______. 1967. Princípios de crítica literária. Porto Alegre: Globo.

RICOUER, Paul. 1983. A metáfora viva. Porto: Rés.

______. 1992. O processo metafórico como cognição, imaginação e

sentimento. In: SACKS, S. (Org.). Da metáfora. São Paulo: EDUC; Pontes.

TELES, Gilberto Mendonça. 1989. Retórica do silêncio I; teoria e

prática do texto literário. 2° ed. Rio de Janeiro: J. Olympio.

VICO, Giambatista. 1979. Princípios de (uma) ciência nova: acerca da natureza ciomum das nações. 2° ed. São Paulo: Abril Cultural.

VIZIOLI, Paulo. 1985. John Donne: poeta do amor e da morte. São

Paulo: J. C. Ismael.

WELLEK, Renee; WARREN, Austin. 1976. Teoria da literatura. 3. ed. S. l.: Publicações Europa-América.

WÖLFFLIN, Heinrich. 1989. Conceitos fundamentais da história da arte. 2. ed. São Paulo: Martins.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.