Intertextualidade e simbolismo no jogo de xadrez em Alegria breve

José Rodrigues de Paiva

Resumo


Analisa — no romance Alegria breve, de Vergílio Ferreira — a presença e o sentido de algumas marcas de intertextualidade em que se identificam elementos da tradição bíblica, além de ressonâncias textuais de Fernando Pessoa, Raul Brandão, Valéry e Eliot. Interpreta a dimensão e o significado simbólico-alegórico-filosófico da recorrente cena do “jogo de xadrez” de que participam, na ação romanesca, o protagonista-narrador e uma das principais personagens da narrativa.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.