Os espelhos de Lori Lamby: considerações a respeito da presença da metáfora especular (mise en abyme) na obra O caderno rosa de Lori Lamby

João B. Martins de Morais

Resumo


A narratologia carece de um consenso entre seus teóricos quanto à definição e categorização da mise en abyme. Tentando apontar um caminho comum, Mieke Bal (1994) propõe uma abordagem semiótica do fenômeno partindo dos postulados presentes num profundo estudo realizado por Lucien Dällenbach, publicado em 1978. Este trabalho objetiva uma discussão de algumas das idéias de Bal através da análise desse tipo de estrutura na narrativa de O caderno rosa de Lori Lamby, de Hilda Hilst.

Texto completo:

PDF

Referências


BAL, Mieke. 1994. Reflections on reflection: the mise en abyme. In: On meaning-making: essays in semiotics. Sonoma, CA: Polebridge Press,

pp.45-58.

COHN, Dorrit. 2003. Metalepse et mise en abyme. Disponível em:

http://www.vox-poetica.org/t/metalepse.htm Acesso em 24/05/2005.

DÄLLENBACH, Lucien. 1979. Intertexto e autotexto. Poétique —

revista de teoria e análise literária, n° 27. Coimbra: Almedina.

Dictionnaire International des Termes Littéraires. Disponível em:

http://www.jcbourdais.net/journal/lire_mise%20en%20abyme.html

Acesso em 24/05/2005.

FERREIRA, Ermelinda Maria Araújo. 1990. Limite e excesso: as duas

geometrias de Avalovara. Dissertação de mestrado (Teoria da Literatura). UFPE, Recife.

GENETTE, Gérard. 1972. Figures III. Paris: Seuil.

______. 1979. Discurso da narrativa. Trad. Fernando Cabral Martins.

Lisboa: Arcádia.

HILST, Hilda. 2005. O Caderno rosa de Lori Lamby. 2ª. ed. São Paulo: Globo.

MEYER-MINNEMANN, Klaus e Schlickers, Sabine. 2004. La mise en

abyme en narratologie. Disponível em: http://www.voxpoetica.org/t/menabyme.html. Acesso em 24/01/2005.

REIS, Carlos; LOPES, Ana Cristina M. 1988. Dicionário de teoria da

narrativa. São Paulo: Ática.

SILVA, Vítor Manuel de Aguiar e. 1994. Teoria da literatura. Coimbra: Almedina.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.