A cidade e o olhar

Isadora Dutra

Resumo


O ensaio aborda as relações entre a cidade e o olhar nos diferentes momentos históricos do século XVI, XIX e XXI. A partir das características do olhar na e sobre a cidade, o texto estabelece princípios definidores do olhar e uma breve tipologia da cidade, embasados na análise de textos literários relevantes em cada época quanto à temática proposta.


Texto completo:

PDF

Referências


BAUDELAIRE, Charles. 1859. O pintor da vida moderna. Tradução: Tadeu Tomaz. São Paulo: Autêntica, 2010.

––––––. 1857. As flores do mal. Tradução: Ivan Junqueira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.

BAUMAN, Zygmunt. 2005. Vida Líquida. Tradução: Carlos Alberto Medeiros. 2ª ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

BENJAMIN, Walter . 1938-40. Obras escolhidas III: Charles Baudelaire um lírico no auge do capitalismo. Tradução: José Martins Barbosa, Hemerson Alves Baptista. 3ª Ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

CALVINO, Ítalo. 1972. As cidades invisíveis. Tradução: Diogo Mainardi. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

CAMPANELLA, Tommaso. 1602. A cidade do sol. Tradução Álvaro Ribeiro. Lisboa: Guimarães Editores, 2004.

CRUZ E SOUSA. Faróis. 1900. Edição fac-similar. São Paulo: Ateliê Editorial, 1998.

HAGEN, Rose-Marie e Rainer. 1995. Pieter Bruegel, o Velho: camponeses, loucos e demônios. Tradução: Lucília Filipe. Colônia: Taschen, 2004.

MASSAGLI, Sérgio Roberto. Homem da multidão e flanêur no conto "O homem da multidão", de Edgar Allan Poe. Revista de Estudos Literários Terra Roxa e outras terras. vol. 12. Jun/2008. Londrina: UEL. Disponível em: www.uel.br/pos/letras/terraroxa/g_pdf/vol12/TRvol12f.pdf

MORUS, Tomás. 1518. Utopia. Tradução de Paulo Neves. Porto Alegre: L&PM, 1997.

MOREIRA, Lidia da Cruz Cordeiro. Uma leitura da temática das multidões em Poe e Baudelaire. Revista Palpitar. Disponível em: www.palpitar.com.br/download.php?file=Multidoes.pdf

PESAVENTO, Sandra Jatahy. Cidades visíveis, cidades sensíveis, cidades imaginárias. Revista Brasileira de História. vol. 27. nº. 53. São Paulo: 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010201882007000100002&script=sci_arttext&tlng=esja.org

POE, Edgar A. 1840. O Homem da multidão. Tradução de Dorothée de Bruchard (português), Charles Baudelaire (francês). Edição Trilíngüe. Porto Alegre: Paraula, 1993.

TAVARES, Gonçalo Manuel. 2010. Matteo perdeu o emprego. Rio de Janeiro: Foz, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.