A memória e o tomate em Vermelho Amargo, de Bartolomeu Campos Queirós

Eduardo Veloso Garcia

Resumo


O trabalho em questão propõe analisar como Bartolomeu Campos de Queirós representa esteticamente dentro de sua obra Vermelho Amargo o processo da memória, usando o tomate como um elemento gerador de diversas metáforas significativas.

Texto completo:

PDF

Referências


GARCIA-ROZA, L.A. Introdução à Metapsicologia Freudiana. Sobre as afasias (1891) O Projeto de 1895. Rio de Janeiro: Zahar, 2004, vl.1 e 2.

LACAN, J. “Função e Campo da Fala e da Linguagem em Psicanálise”. In: ______. Escritos. São Paulo: Perspectiva, 1978.

QUEIRÓS, Bartolomeu Campos. Vermelho Amargo. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

WAJNBERG, D. “A teoria da memória em Freud”. In: ______. Jardim de arabescos – uma leitura das Mil e Uma Noites. Rio de Janeiro: Imago, 1997, p.97-108.

DERRIDA, J. "Freud e a cena da escritura". In:______. A escritura e a diferença. São Paulo: Perspectiva, 1971.

FREUD, Sigmund. Lembranças da infância e lembranças encobridoras (1901). Rio de Janeiro: Imago, 1969.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.