A polissemia do cabra à luz da teoria da metáfora conceptual

Fernanda Carneiro Cavalcanti

Resumo


Resumo: Segundo a visão da mente corpórea em Lakoff e Johnson (1980) e em Lakoff (1987), mapeamentos metonímicos e metafóricos motivariam conceitos mais abstratos estruturados por palavras polissêmicas a exemplo da expressão convencional cabra usada por membros da comunidade nordestina brasileira, que, além de se referir ao dito animal, refere-se a homem em geral ou a certos tipos de homens. Esse trabalho visa discutir a polissemia da expressão cabra à luz da Teoria da Metáfora Conceptual a partir de dados obtidos entre os anos de 2010 e 2013 com pesquisa realizada por ocasião de tese de doutorado.



Texto completo:

PDF

Referências


CASCUDO, Luís Câmara - Coisas que o povo diz – 2ª edição. São Paulo: Globo Editora, 2009. (1ª. edição, 1968) Bloch.

CAVALCANTI, Fernanda C. A análise da expressão convencional cabra sob a perspectiva da teoria dos modelos cognitivos idealizados. 2014. 246p. Tese. (Doutorado em Linguística). Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014.

FELTES, Heloísa Pedroso de Moraes. Semântica cognitiva: ilhas, pontes e teias. Porto Alegre: Edipurcs, 2007.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. 5 ed. Editora Positivo, 2004.

FREYRE, Gilberto. Nordeste - 7ª edição. São Paulo: Global Editora, 2004. (1ª edição: 1937.

GEERAERTS, Dirk. A prática definitória dos dicionários e a concepção semântico-cognitiva de polissemia. In: SIQUEIRA, Maity (Org.). Cadernos de Tradução. Porto Alegre. n 25. p.55-76, jul-dez. 2009.

GIBBS, Raymond. The poetics of mind: Figurative thought, language, and understanding. New York: Cambrigde University Press, 1994.

GRADY, Joseph. Foundations of meaning: primary metaphors and primary scenes. 1997. PhD Dissertation. Graduate Division, University of California, Berkeley, 1997.

KÖVECSES, Zoltán. Metaphor in culture: universality and variation. Nova York: Cambridge University Press, 2005.

______. Metaphor: a practical introduction. Nova York: Oxford University Press, 2010. 2a edição.

LAKOFF, George. JOHNSON, Mark. Metáforas da Vida cotidiana. São Paulo/Campinas:Educ/Mercado de Letras, 1980.

LAKOFF, George. Women, fire and dangerous things: what categories reveal about the human mind. Chicago: University of Chicago Press, 1987.

______, George. The contemporary theory of metaphor. (in) Metaphor and Thought. (Org.). Ortony, Andrew. Nova York: Cambridge University Press, p.1-47, 1993.

MACEDO, Ana Cristina Pelosi de. - Categorização semântica: uma retrospectiva de teorias e pesquisa. (in) Revista do Gelne, Vol. 4, n. 1/2, 2002.

______, Ana Cristina Pelosi de. Cognição e linguística. In: MACEDO, Ana Cristina. Pelosi de; FELTES, Heloísa Pedroso de Moraes; FARIAS, Emília Maria Peixoto (Org.). Cognição e linguística: explorando territórios, mapeamentos e percursos. Caxias do Sul: Educs; Porto Alegre: Edipucrs, 2008. p. 9-37.

RAKOVA, Markova. The extent of the literal. Nova York: Palgrave, 2003.

ROSCH Eleanor ET AL. Basic Objects in Natural Categories. Cognitive Psychology. Vol.8, 1976. p. 382-439.

SILVA, Augusto Soares da. O mundo dos sentidos em português – polissemia, semântica e cognição. Coimbra: Almedina, 2006.

WELKER, Herbert Andreas. Dicionários: uma pequena introdução à lexicografia. Brasília: Thesaurus, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.