“Palavra de ordem” e o discurso outro: retomadas do enunciado “Je suis Charlie”

Rita Maria Diniz Zozzoli

Resumo


Neste artigo propomos o estudo de enunciados prototípicos que estariam em condições de ser particularmente afetados por um discurso outro, mais especificamente pela alusão (AUTHIER-REVUZ, 1992, 2007). Os dados utilizados são extraídos da Internet, num corpus de gêneros variados (artigos de blogs, fotos de manifestações com enunciados escritos, artigos de imprensa), em francês e em português. Apoiamo-nos, ainda, na noção de enunciado-acontecimento-tema (ZOZZOLI, Rita, no prelo), em uma visão de enunciado como afetado pela memória (COURTINE, 1981) e nas bases teóricas de Bakhtine/Bakhtin (1978/1998).


Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Roberto. Charlie Hebdo: não cabem limites na defesa da livre expressão In: Carta Capital. 14/01/2015, última modificação 15/06/2015. Disponível em: http://www.cartacapital.com.br/internacional/charlie-hebdo-nao-cabem-limites-na- defesa-da-liberdade-de-expressao-2759.html. Acesso em 12/11/2015.

AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. De quelques idées reçues sur le discours rapporté. In : Perspec¬tives, n.4, p.15-21, 1992.

AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. "Nos riscos da alusão". Tradução VAZ, A.E. M. e

CUNHA, D. A. C. In: Investigações - Linguística e Teoria Literária, v. 20, n. 2, 2007. p. 9-46.

BAKHTINE, Mikhail. Esthétique et théorie du Roman.Paris: Gallimard, 1978.

BAKHTIN, Mikhail. Questões de literatura e de estética. São Paulo : Hucitec/UNESP, 1998.

BATTAGLIA, Mattea. Nous ne sommes pas tous Charlie, nous sommes tous la Liberté. In : LE MONDE. Disponível em: http://www.lemonde.fr/education/article/2015/01/30/nous-ne-sommes-pas-tous-charlie-nous-sommes-tous-la-liberte_4567059_1473685.html. Acesso em 04/02/2015.

BROOKS, David. I Am Not Charlie Hebdo In: New York Times. Disponível em: http://www.nytimes.com/2015/01/09/opinion/david-brooks-i-am-not-charlie-hebdo.html?_r=0 . Acesso em 30/08/2015.

COURTINE J.-J. Quelques problèmes théoriques et méthodologiques en analyse du discours, à propos du discours communiste adressé aux chrétiens. In : Langages, n.62, p. 9-17, 1989.

D’ALLARD, Marion ; CHAIGNON, Alexandra ; LEMAHIEU, Thomas. La vague du « tous ensemble » plus forte que les semeurs de haine. Nous sommes charlie. In : L’Humanité. 12/01/2015. http://www.humanite.fr/la-vague-du-tous-ensemble-plus-forte-que-les-semeurs-de-haine-562229. Acesso em 12/08/2015.

MAINGUENEAU, Dominique. Genres de discours et web : existe-t-il des genres web ? In : BARATS, Christine (Org.). Manuel d’analyse du web. Paris : Armand Colin, 2013.

FRANÇOIS, Frédéric. Le discours et ses entours : essai sur l’interprétation, Paris: L’Harmattan, 1998.

PAIXÃO, Cláudia. Je suis Professor. Minha arma é o lápis. A palavra. (com desenho). In : Twitter, 30/04/2015. Acesso em 02/04/2015.

PÉTILLON, René. Dessin et énoncé: Sarko s’est glissé au premier rang avec les chefs d’état. In : Le Canard Enchaîné. 99e année, n. 4916, mercredi, 14 janvier 2015, p. 2.

REDAÇÃO. Alberto João Jardim declara-se: «Je suis Syriza» TVi24. 15/02/2015. http://www.tvi24.iol.pt/politica/madeira/alberto-joao-jardim-declara-se-je-suis-syriza. Acesso em 02/09/201.

RONCIN, Joachim, Comment j’ai crée “Je suis Charlie”. In : Libération. Deuxième édition, n. 10468, mercredi, 14 janvier 2015, p. 14.

SALDANHA, Rafael. Eu não sou Charlie, je ne suis pas Charlie. In: BLOG de Leonardo Boff. 10/01/2015. https://leonardoboff.wordpress.com/2015/01/10/eu-nao-sou-charlie-je-ne-suis-pas-charlie/. Acesso em 03 de novembro de 2015.

VÉLEZ-RODRIGUEZ, Ricardo. A resposta do mundo livre: “Je suis Charlie”. In: Instituto Liberal. 09/01/2015. http://www.institutoliberal.org.br/blog/resposta-mundo-livre-je-suis-charlie/. Acesso em 12/11/2015.

ZOZZOLI, Jean-Charles. Marca: para além da concepção de branding. In: GOMES, Neusa. (Org.) Fronteiras da Publicidade. Porto Alegre: Sulina, 2006.

ZOZZOLI, Rita. Croisements discursifs à partir d’un énoncé-événement-thème. Cahiers de Praxématique, v.62, aceito para publicação.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.