“Isto é meu corpo” (que é dado por vós): o grotesco, a tortura e o sacrifício no romance Agá, de Hermilo Borba Filho"

Luiz Roberto Leite Farias

Resumo


Neste artigo, baseado no romance Agá, de Hermilo Borba Filho, propomos um olhar crítico sobre os corpos dos torturados, que os confunde com o corpo deformado de Cristo, além de que essa analogia torna o chão da cela da prisão também em uma verdadeira mesa de dissecação. Assim, o olhar sobre os corpos dos torturados confunde-se com o olhar de um anatomista que mapeia a ação do poder sobre os corpos como forma de erigir um memorial da tortura, um testemunho que preserve a memória dos que perderam a vida nos porões da repressão no Brasil.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.