“Califórnia decreta emergência após vazamento de óleo” O uso do presente para noticiar eventos passados

Caroline Soares, Lilian Ferrari

Resumo


Este artigo examina escolhas temporais em manchetes e subtítulos de jornais online em português, sob a perspectiva da Gramática Cognitiva. A análise tem o objetivo de investigar os mecanismos cognitivos associados ao uso do Presente do Indicativo para referência a eventos passados, contrastando-o com usos do Passado no mesmo contexto.  A investigação parte da noção de imediaticidade epistêmica, referente ao presente simples em inglês (LANGACKER, 2001, 2009), expandindo-a para acomodar atos de fala.

Texto completo:

PDF

Referências


AUTOR 1, 2013.

AUTOR 2, 2011.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 4. ed. Trad. P. Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, [1979] 2003.

CASTILHO, Ataliba T. de. Nova gramática do português brasileiro. São Paulo: Contexto, 2010.

CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

DECAT, M. B. N. A relevância da investigação dos processos linguísticos, numa abordagem funcionalista, para os estudos sobre os gêneros textuais. In Estudos descritivos do português – história, uso, variação. Antonio, J.D. (org), São Carlos: Editora Claraluz, 2008, p. 169-191.

ESTADÃO. Disponível em: < http://www.estadao.com.br/>. Acesso em: março-abril de 2015.

FAUCONNIER, Gilles & Eve SWEETSER (Eds.). Spaces, Worlds, and Grammar. Chicago and London, The University of Chicago Press, 1996.

FOLHA DE SÃO PAULO. Disponível em: . Acesso em: março-abril de 2015.

JORNAL DO BRASIL. Disponível em: . Acesso em: março-abril de 2015.

LAKOFF, G.; JOHNSON, M. Philosophy in the flesh; the embodied mind and its challenge to western thought. New York: Basic Books, 1999.

LANGACKER, R. Foundations of cognitive grammar. vol. I: Theoretical prerequisites. Standford CA: Stanford University Press, 1987.

______. Foundations of cognitive grammar. vol. II: Descriptive applications. Standford CA: Stanford University Press, 1991.

______. The English Present Tense. English Language and Linguistics 5.2: 251-272. Cambridge University Press, 2001.

______. The English present: Temporal coincidence vs. epistemic immediacy. In: Investigations in cognitive grammar. (Cognitive linguistics research; 42). Mouton de Gruyter Berlin, New York, 2009.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Aspectos linguísticos, sociais e cognitivos na produção de sentidos. Revista do Gelne, Ano 1, Nº 1, 1999.

______. A. Da fala para a escrita: atividade de retextualização. São Paulo: Cortez, 2000.

______. Produção textual, análise dos gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008.

O GLOBO. Disponível em: . Acesso em: março-abril de 2015.

PERINI, Mário. Gramática Descritiva do Português. 4. ed. Editora Ática. São Paulo, 2009.

______. Gramática do português brasileiro. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

SAID ALI, Manoel. Gramática secundária da língua portuguesa. 3. ed. Editora Universidade de Brasília, 1964.

______. Gramática histórica da língua portuguesa. 3. ed. Editora Universidade de Brasília, 1964.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.