ALIEKSIÊI KARAMÁZOV E A BUSCA PELA TOTALIDADE PERDIDA

Luciana Brito, Ana Gabriela Dutra da Silva

Resumo


Com o surgimento do mundo burguês, a epopeia desaparece para dar lugar a uma nova forma literária, capaz de lidar com a sociedade burguesa – o romance. O gênero romanesco, habitado por uma personalidade que, além de errante, é solitária e tem como tarefa individual a busca pela verdade, torna-se, assim, o texto representativo da era moderna. Tal gênero, então, passa a ser a epopeia de um mundo abandonado por Deus, no qual um herói degradado sai em busca de uma totalidade perdida, como é o caso da personagem a ser estudada neste artigo, Alieksiêi Karamázov.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, Letizia Zini. Teoria da narrativa: o romance como epopeia burguesa. Estudos de literatura e linguística. São Paulo: Arte e Ciência, 1998.

ARTEAGA, C. G. O herói da modernidade em Dostoiévski e Graciliano Ramos. 2011. 131 f. Tese (Doutorado em Literatura Comparada) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

BAKHTIN, Mikhail. Questões de literatura e de estética: a teoria do romance. Tradução de Aurora Bernardini et al. São Paulo: Editora da Unesp, 1988.

BEZERRA, Paulo. Posfácio. In: DOSTOIÉVSKI, Fiódor. Os Irmãos Karamázov. São Paulo: Editora 34, 2008.

______. Posfácio. In: DOSTOIÉVSKI, Fiódor. O duplo. São Paulo: Editora 34, 2011.

DOSTOIÉVSKI, Fiódor. Os Irmãos Karamázov. São Paulo: Editora 34, 2008.

FEHÉR, Ferenc. O Romance Está Morrendo? Tradução de Eduardo Lima. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1972.

FRANK, Joseph. Dostoiévski O Manto do Profeta 1871 a 1881. São Paulo: EDUSP, 2007.

GOLDMANN, Lucien. Sociologia do romance. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1976.

HEGEL, G. W. F. Curso de Estética. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2004.

KLAUCK, Ana Paula. O herói problemático de Georg Lukács: aplicação da teoria em Os Ratos, de Dyonélio Machado. Revista Voz das Letras, Concórdia, n. 12, 2009.

LUKÁCS, Georg. A Teoria do Romance: um ensaio histórico-filosófico sobre as formas da grande épica. Tradução de José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2009.

PAZ, Octavio. A ambiguidade do romance. Signos em rotação. São Paulo: Perspectiva, 1976.

WATT, Ian. A ascensão do romance. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.