As Relações dialógicas no gênero entrevista pingue-pongue, do jornalismo de revista

Nívea Rohling Silva, Rosângela Hammes Rodrigues

Resumo


Este artigo apresenta uma análise das relações dialógicas no gênero entrevista pingue-pongue, do jornalismo de revista, e sua função axiológico-discursiva nesse gênero. A fundamentação teórico-medotodológica insere-se na teoria do Círculo de Bakhtin. Os dados de pesquisa são compostos por todas as entrevistas pingue-pongues publicadas nas revistas CartaCapital, ISTOÉ e Veja, entre 4 de outubro e 8 de novembro de 2006. Os resultados mostram que se “trava” um diálogo intenso entre os enunciados do gênero entrevista pingue-pongue e os enunciados de diferentes gêneros (resenha, reportagem) que compõem a revista. Ao entrar em dialogização com esses enunciados, as entrevistas assumem tarefa de reafirmar “já-ditos” e de solidificar a posição axiológico-discursiva da empresa jornalística.

Palavras-chave: relações dialógicas; entrevista pingue-pongue; jornalismo; Círculo de Bakhtin.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.