Uma defesa do cânone literário por dois apocalípticos

Thiago Bittencourt de Queiroz

Resumo


A partir do debate cultural recente em que a ideia de cânone literário é questionada ou se propõe uma abertura ou total relativização do cânone, o objetivo desse artigo é analisar como se apresenta a ideia de cânone literário e como ele é formado na perspectiva de Frank Kermode e Harold Bloom. Bem como a defesa que esses dois pensadores fazem das grandes obras literárias a partir de termos apocalípticos, como o fim da literatura ou dos estudos humanísticos na universidade.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.