Multiplicidade e heteronímia

Gabriel Cid de Garcia

Resumo


A partir da figura de António Mora, heterônimo filósofo de Fernando Pessoa, intenta-se investigar o procedimento heteronímico como chave teórica da relação entre literatura e pensamento. Na relação que certos escritos de Pessoa mantêm com uma tentativa de formular teorias que deem conta do poético, eles nos permitem entender a heteronímia como uma disposição que atravessa os discursos delimitados. Importa-nos desdobrar, portanto, ressonâncias que nos impelem a perceber, nos escritos pessoanos, a tensão que impõem à unidade, à identidade. Para tanto, privilegiaremos a investigação da noção de multiplicidade, aproximando-nos do enfoque de pensadores pós-estruturalistas, com ênfase no pensamento de Gilles Deleuze.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.