O capuz a quem couber: a nave dos tolos de Madame Bovary

Michelle Jácome Valois Vital

Resumo


Em Madame Bovary par Gustave Flaubert, Baudelaire reporta duas críticas de seus contemporâneos: faltaria ao livro uma voz que "explicasse a fábula" e "dirigisse a inteligência do leitor"; haveria episódios inessenciais, e mesmo "parasíticos". Veremos aqui alguns desses elementos "inessenciais", buscando demonstrar como, constelados, eles se revelam uma importante chave interpretativa do romance, um aceno sutil à "inteligência do leitor".


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.