Língua, fala, sincronia e diacronia no jogo de xadrez

Emanuel Cordeiro Silva

Resumo


Este trabalho discute a concepção saussuriana de língua e como, dentro dela, acha-se inserida a noção de tempo. São adotados o Curso de Linguística Geral e os Escritos de Linguística Geral como textos de referência, e a metáfora do xadrez é admitida como o locus da discussão. Além das visões de língua e de tempo, o trabalho busca ainda, no âmbito da complexa rede de relações metaforizada pelo xadrez, situar a dicotomia sintagmático versus paradigmático e os princípios da arbitrariedade, do caráter linear, da noção de valor e o geral. São visados, entre os aspectos discutidos, seus pontos de convergência.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.