PORTUGUÊS BRASILEIRO, LÍNGUAS AFRICANAS E HISTÓRIA: FLUXOS E POSSÍVEIS RESSONÂNCIAS FONÉTICO-FONOLÓGICAS

Amanda dos Reis Silva

Resumo


Este artigo discute aspectos do contato estabelecido entre a língua portuguesa no Brasil e línguas africanas. Retomam-se questões históricas vistas como condições variadas para a heterogeneidade hoje encontrada no Português Brasileiro (PB). Apresentam-se algumas interpretações publicadas acerca do papel africano e expõem-se características fonético-fonológicas das línguas africanas majoritárias no período colonial, citando fenômenos do PB para os quais se atribui uma interferência dessas. Objetiva-se, por fim, fornecer possíveis caminhos para uma compreensão eficaz da importância das línguas africanas na configuração atual do PB, fundamentada na observação precisa de fatos particulares, especialmente com referência ao componente sonoro das línguas.


Texto completo:

PDF

Referências


ALKMIN, Tânia. Os escravos e a língua: em busca de bases históricas para uma reflexão. In: RAMOS, J.M.; ALKMIN, M.A. (Org.). Para a história do Português Brasileiro. Volume V: estudos sobre mudança lingüística e história social. Belo Horizonte: EDUFMG, 2007. p.465-483.

ALBUQUERQUE, Wlamyra R. de; FRAGA FILHO, Walter. Uma história do negro no Brasil. Salvador/ Brasília: Centro de Estudos Afro-Orientais / Fundação Cultural Palmares, 2006.

BONVINI, Emílio. Línguas africanas e o português falado no Brasil. In: FIORIN, J.L.; PETTER, M.. África no Brasil: a formação da língua portuguesa. São Paulo: Contexto, 2009.

DUBOIS, Jean et al. Dicionário de Lingüística. São Paulo: Cultrix, 2006.

ELIA, Sílvio. A unidade linguistica do Brasil: condicionamentos geoeconomicos. Rio de Janeiro: Padrão, 1979.

FERREIRA, Carlota. Remanescentes de um falar crioulo brasileiro (Helvécia-Bahia). In: FERREIRA, Carlota et al (Org.). Diversidade do português do Brasil: Estudos de Dialetologia rural e outros. 2. ed. Salvador: Centro Editorial e didático, 1994, p.21-32.

HOLM, John M.. Languages in contact: the partial restructuring of vernaculars. Cambridge: Cambridge Press, 2004.

HOLM, John M.. The Genesis of the brazilian vernacular: insights from the indigenization of Portuguese in angola. In: PAPIA: Revista Brasileira de Estudos Crioulos e Similares, v.19, p.93-122, 2009. Disponível em: < http://abecs.dominiotemporario.com/ojs/index.php/papia/article/viewFile/36/73>. Acesso em 15 de janeiro de 2013.

LABOV, William. Padrões Sociolingüísticos. Trad. Marcos Bagno, Mª Marta Pereira Scherre e Caroline R. Cardoso. São Paulo: Parábola, 2008.

LYONS, John. Lingua(gem) e Lingüística: uma introdução. Rio de Janeiro: LTC, 1987.

LUCCHESI, Dante. História do contato entre línguas no Brasil. In: ______; BAXTER, Alan; RIBEIRO, Ilza (Org.). O português Afro-brasileiro. Salvador: EDUFBA, 2009. p.41-73.

LUCCHESI, Dante. As duas grandes vertentes da história sociolingüística do Brasil (1500-2000). D.E.L.T.A., São Paulo, v.17, n.1, p.97-130, 2001.

MACHADO FILHO, Américo Venâncio. A questão da constituição histórica do Português Brasileiro: revendo razões. Biblios (Coimbra), v.5. p.187-206, 2007.

MATTOS E SILVA, R.V.. Ensaios para uma sócio-história do português brasileiro. São Paulo: Parábola, 2008.

MATTOSO, Kátia de Queirós. Ser escravo no Brasil. 3.ed. 2. reimp. São Paulo: Brasiliense, 2003.

MEDEIROS, Carmen Lúcia de, Desfazendo as tranças: estudo renovado sobre as interferências das línguas africanas no léxico do Português Brasileiro. 123 p. Salvador, 2008.

MELO, Gladstone Chaves de. A Língua do Brasil. Rio de Janeiro: Agir, 1946.

MENDONÇA, Renato. Influência Africana no Português do Brasil. Brasília: Fundação Alexandre Gusmão, 2012.

MILLER, J.C. África Central durante a era do comércio de escravizados, de 1490 a 1850. In: HEYWOOD, L.M.. Diáspora negra no Brasil. São Paulo: Contexto, 2010. p.28-80.

NARO, Anthony Julius; SCHERRE, Maria Marta Pereira. Origens do Português Brasileiro. São Paulo: Parábola, 2007.

NARO, Anthony Julius; SCHERRE, Marta. O conceito de transmissão lingüística irregular e as origens estruturas do português brasileiro: um tema em debate. In: RONCARATI, Cláudia; ABRAÇADO, Jussara. Português Brasileiro: contato lingüístico, heterogeneidade e história. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2003. p. 285-298.

PAGOTTO, Emílio. Crioulo sim, crioulo não: uma agenda de problemas. In: CASTILHO, Ataliba et al. (Org.). Descrição, história e aquisição do português brasileiro. São Paulo: FAPESP/ Campinas: Pontes, 2007. p. 461-482.

PETTER, Margarida M.T.. O continuum afro-brasileiro do português. In: GALVES, C.; GAMES, H.; RIBEIRO, F.R. (Org.). África-Brasil: Caminhos da língua portuguesa. Campinas: Editora Unicamp, 2009. p.159-173.

PESSOA DE CASTRO, Yeda. O Português do Brasil, uma intromissão nessa história. In: GALVES, C.; GAMES, H.; RIBEIRO, F.R. (Org.). África-Brasil: Caminhos da língua portuguesa. Campinas: Editora Unicamp, 2009. p.175-183.

PESSOA DE CASTRO, Yeda. A Matriz Africana no Português do Brasil. In: CARDOSO, Suzana; MOTA, Jacyra, MATTOS e SILVA, Rosa Virgínia (Org.). Quinhentos Anos de História Lingüística do Brasil. Salvador: Secretaria da Cultura e Turismo do Estado da Bahia, 2006. p.81-116.

PESSOA DE CASTRO, Yeda. Falares Africanos na Bahia: um vocabulário afro-brasileiro. 2. ed. Rio de Janeiro: ABL/ Topbooks, 2005.

REIS, João José. A revolta dos Malês em 1835. Disponível em: < http://www.educacao.salvador.ba.gov.br/documentos/a-revolta-dos-males.pdf>. Acesso em 23 de julho de 2013.

RODRIGUES, Aryon Dall’Igna. Tupi, Tupinambá, Línguas Gerais e o Português do Brasil. In: NOLL, Wolker; DIETRICH, Wolf (Org.). O Português e o Tupi no Brasil. São Paulo: Contexto: 2010, p.27-47.

RODRIGUES, Aryon Dall’Igna. As outras línguas da colonização do Brasil. In: CARDOSO, Suzana; MOTA, Jacyra, MATTOS e SILVA, Rosa Virgínia (Org.). Quinhentos Anos de História Lingüística do Brasil. Salvador: Secretaria da Cultura e Turismo do Estado da Bahia, 2006. p.145-161.

RODRIGUES, Aryon Dall’Igna. Língua brasileiras: para o conhecimento das línguas indígenas. São Paulo: Loyola, 1994.

SILVA NETO, Serafim da. Introdução ao estudo da língua portuguesa no Brasil. Rio de Janeiro: Departamento de Imprensa Nacional, 1950.

SILVA, Thaïs Cristófaro. Dicionário de Fonética e Fonologia. São Paulo: Contexto, 2011.

XAVIER, Francisco da Silva. Fonologia Segmental e Supra-segmental do Quimbundo: variedades de Luanda, Bengo, Quanza Norte e Malange. 2010. 158 p. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo. São Paulo/USP, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.