As não-coincidências interlocutivas de pessoas com transtorno de esquizofrenia em um Centro de Atenção Psicossocial

Marcella Marjory Massolini Laureano Prottis, Henrique Campagnollo D´ávila Fernandes

Resumo


Este trabalho teve como objetivo analisar o funcionamento discursivo de pessoas com transtorno de esquizofrenia que freqüentam um Centro de Atenção Psicossocial. Utilizou-se como fundamentação teórica a heterogeneidade discursiva de Authier-Revuz e conceitos da psicanálise freudo-lacaniana. Na parte metodológica, constituiu-se o corpus com doze observações de atividades de grupos, através dos discursos de oito pessoas. Na análise dos dados, foram eleitas as propriedades decorrentes de sequências de discursos que explicitaram a referência discursiva. Os resultados indicaram que os sujeitos pesquisados conseguem metaenunciar utilizando-se da modalização autonímica, ponto de partida para o estabelecimento de contatos e laços com o social.

Texto completo:

PDF

Referências


AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. Tradução de Maria Inês Corrêa Nascimento. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. Hétérogénéité montreé et Hétérogénéité constitutive: éléments pour une approche de l´autre dans le discours. DRLAV – Revue de linguistique, Paris, (26):91-151, 1982.

______. Heterogeneidade(s) enunciativa(s). Cadernos de estudos lingüísticos, Campinas, (19):25-42, 1990.

______. Palavras incertas: as não-coincidências do dizer. Campinas: Editora da UNICAMP, 1998.

______. Entre a transparência e a opacidade: um estudo enunciativo do sentido. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

BAKHTIN, Mikhail. Problèmes de la poétique de Dostoievski, Moscou, 1963. Trad. Fr.: Lausanne, L´Age d´homme, 1970.

BORBA, Patrícia Laubino. Entre a coincidência e a não-coincidência: um estudo sobre as falas de esquizofrênicos no campo da enunciação. Anais do 6º Encontro Celsul – Círculo de Estudos Lingüísticos do Sul. Florianópolis: UFSC, 2004.

______. O funcionamento da referência na perspectiva da análise do discurso: um estudo sobre o discurso do esquizofrênico. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-graduação em Letras, Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Lei Nº 10.216, de 6 de abril de 2001. Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. Diário Oficial da União, seção 1, p. 2.

BRITO, Mariza Angélica Paiva. Reflexões sobre a (in)coerência na fala do esquizofrênico. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, do Departamento de Letras Vernáculas, da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2005.

CHAROLLES, Michel. Introdução aos problemas da coerência dos textos. In: ORLANDI, E. O texto: leitura e escrita. Campinas: Pontes, 1988.

COURTINE, Jean-Jacques. Définition d órientations theóriques et construction de procedures en analyse du discours. Revue Philosophiques, Paris, IX(2):239-264, 1982.

FIORIN, José Luiz. Linguagem e ideologia. 6. ed, São Paulo: Ática, 1998.

LACAN, Jacques. A instância da letra no inconsciente ou a razão desde Freud (1957). In: LACAN, Jacques. Escritos. Tradução Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

______. O seminário – livro 3: as psicoses (1955-1956). 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

LAUREANO, Marcella Marjory Massolini. A interpretação (revelar e esconder sentidos): articulações entre a análise do discurso e psicanálise lacaniana. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-graduação em Psicologia, Departamento de Psicologia e Educação, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.

______; CHATELARD, Daniela Scheinkman. Sobre o sujeito não-UM: a heterogeneidade discursiva e a presença da lalíngua. Revista Stylus, Rio de Janeiro, (19):1-176, 2009.

MOURÃO, Arlete. Uma aventura no território da falta. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2011.

ORLANDI, Eni de Lourdes Puccinelli. Análise de discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 2001.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. Eni P. Orlandi et al. Campinas-SP: Editora da UNICAMP, 1975.

Marcella Marjory Massolini Laureano Prottis e Henrique Campagnollo D´ávila Fernandes

______; FUCHS, Catherine. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas (1975). In: GADET, F. e HAK, T. Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Campinas-SP: Editora da UNICAMP, 1990.

TENÓRIO, Fernando. A psicanálise e a clínica psiquiátrica. Rio de Janeiro: Rios Ambiciosos, 2001.

TODOROV, Tzvetan. Mikhail Bakhtin; Le príncipe dialogique, suivi d´Ecrits du cercle de Bakhtine. Paris: Seuil, 1981.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.