EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA E DEMANDAS SOCIOEDUCACIONAIS DAS COMUNIDADES QUILOMBOLA

Maria José Pereira Dantas

Resumo


Este texto defende a implementação da articulação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio com as demandas socioeducacionais e de etnodesenvolvimento das Comunidades Quilombolas, conforme legislação educacional vigente. A hipótese importante é a formulação de um projeto político-pedagógico, consciência e vontade de interagir com tal realidade. Recursos e abordagens da cartografia social dão visibilidade às possibilidades dessa articulação. A discussão travada contrasta as Comunidades Quilombolas com o reclame da modernidade tecnológica e a participação emancipada na sociedade brasileira. A perspectiva do texto extrapola o acesso pelo sistema de cotas e seus critérios sociais à educação profissional técnica e superior ofertada pelos Institutos Federais (IF), nos Campi distribuídos nas mesorregiões da Paraíba. Além de identificar a Educação Profissional como efetivo acesso às conquistas científicas e tecnológicas da sociedade, atendendo as necessidades de sujeitos e sociedade, enfatiza que a autonomia conferida aos IF possibilita a interação com a realidade local e diálogo com sujeitos e setores difusores da tecnologia para melhor responder às demandas dos grupos sociais e colaborar com o desenvolvimento sustentável do país.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO: B5; ARQUITETURA, URBANISMO E DESIGN: B5; CIÊNCIAS AMBIENTAIS: B4; EDUCAÇÃO, ENGENHARIAS I: B5; ENSINO: B2; GEOGRAFIA: C; INTERDISCIPLINAR: B3. 

 

Publicação e Apoio:

RMP está indexada em:

Instituições de referência para a RMP: