DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL E IDENTIDADE: UMA ABORDAGEM A PARTIR DO TERRITÓRIO MANAUS E ENTORNO

Therezinha de Jesus Pinto Fraxe, Juliana Araujo Alves, Francisca Bispo de Sousa

Resumo


A Amazônia está em voga em todas as discussões, sejam discussões puramente econômicas ou ambientais. É uma região que foi e continua sendo sujeita de vários projetos. É quase uma normatização, principalmente quando nos remetemos ao período histórico de colonização desta região. As tentativas de apropriação e desenvolvimento do território Amazônico foram muito agressivas para os povos que aqui já estavam. As formas de economia são exemplos de uso desordenado da região. Esta realidade é visualizada nos chamados ciclos econômicos que a Amazônia foi sujeitada como o ciclo das Drogas do Sertão, o ciclo da Borracha e implantação da Zona Franca de Manaus. Ademais quando na tentativa do governo de integrar a Amazônia a economia nacional com abertura de estradas e incentivo a migração com o intuito de povoar o que o governo chamava de vazio demográfico, prometendo áreas para o plantio e pastos. É importante destacar que as políticas de desenvolvimento ao longo das décadas do século XX, foram desagregadoras, tornando os amazônidas prisioneiros de uma realidade imposta por ações exógenas. Há em voga uma nova tentativa do governo em desenvolver o Brasil numa paridade, ou tentar chegar a níveis menores de disparidade econômicas e sociais, tem-se buscado uma nova metodologia de desenvolvimento, embasado numa abordagem Territorial e fundamentada na Identidade. Esse novo programa do Governo chamado de Território da Cidadania tem por objetivo desenvolver o meio rural a parti de políticas pautadas na realidade de cada território, ou seja, na sua identidade. É um fato importantíssimo, pois a participação da sociedade civil nessa política de governo é o início talvez da mudança que tanto se espera. Nota-se uma tentativa de uma governança participante, onde sociedade e poder público buscam soluções para os problemas que dificultam o processo de desenvolvimento. Então, busca-se neste trabalho fazer uma análise desta política no Território Manaus e Entorno - AM verificando se realmente as necessidades locais estão sendo consideradas na hora de se pensar as políticas territoriais para o meio rural.


Texto completo:

PDF

Referências


BECKER, Bertha Koiffmann (Org.). Um projeto para Amazônia no século 21: desafios e contribuições. Brasília: Centro de Gestão e Estudos Estratégicos, 2009.

DENARDIN, V. F.; SULZBACH, M. T. Produtos com identidade territorial: o caso da farinha de mandioca no litoral paranaense. In: SAQUET, M. A.; SANTOS, R. A. (Org.). Geografia agrária, território e desenvolvimento. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

MAFRA, Francisco; SILVA, Amado J da. Planeamento e Gestão do Território. Porto: SPI, 2004.

HAESBAERT, Rogério. Des-territorialização e identidade: a rede “gaúcha” no Nordeste. Niterói: EdUFF, 1997.

PERICO, Rafael Echeverri. Identidade e território no Brasil. [s.l.]: IICA, [s.d.]. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO: B5; ARQUITETURA, URBANISMO E DESIGN: B5; CIÊNCIAS AMBIENTAIS: B4; EDUCAÇÃO, ENGENHARIAS I: B5; ENSINO: B2; GEOGRAFIA: C; INTERDISCIPLINAR: B3. 

 

Publicação e Apoio:

RMP está indexada em:

Instituições de referência para a RMP: