GESTÃO DA SAÚDE PÚBLICA: OS DESAFIOS DOS GESTORES MUNICIPAIS DE SAÚDE DO MEIO OESTE DE SANTA CATARINA

Taíse Dalazen, Eliane Salete Filippim

Resumo


As crescentes demandas da sociedade civil por serviços públicos qualificados têm desafiado a gestão pública a desenvolver perfis de competência, especialmente entre os gestores. Atender a esta demanda torna-se ainda mais complexo quando se trata da gestão de políticas públicas na área da saúde em pequenos municípios. Neste sentido, este estudo empírico teve como objetivo geral descrever e analisar as percepções dos gestores municipais de saúde membros da Comissão Intergestores Regionais do Meio Oeste Catarinense, sobre as competências necessárias à função de gestão. O estudo foi de cunho qualitativo e fundamentou-se em entrevistas, observação de campo e estudo de documentos. Observa-se que as dimensões da competência: conhecimentos, habilidades e atitudes são percebidos como valor pelos entrevistados, carecendo da superação de tensões existentes na forma de compreender o papel do gestor municipal, especialmente no que se refere à gestão estratégica de políticas municipais de saúde no seu aspecto mais sistêmico.


Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, R. M. et al. Modelo para o mapeamento de competências em equipes de inteligência competitiva. Ci. Inf., Brasília, v. 37, n. 2, p. 7-19, 2008.

BERGUE, S. T. Modelos de Gestão em Organizações Públicas: teorias e tecnologias para análise e transformação organizacional. Caxias do Sul: Educs, 2011.

BRAGA, J. L.; BRITO, L. M. P. Perfil ideal de competência profissional de gestores da área de saúde. In: Encontro de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho, 2., Curitiba, 2009. Anais... Curitiba: EnGPR, 2009.

BRASIL. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. A Gestão administrativa e Financeira no SUS. Brasília, DF: CONASS, 2007. (Coleção Progestores – Para entender a gestão do SUS, 2).

______. Decreto n. 7.508, de 28 de junho de 2011. Regulamenta a Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde - SUS, o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa, e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2012.

______. Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Disponível em: Acesso em: 20 jun. 2012.

DUTRA, J. S. Gestão por competências. São Paulo: Editora Gente, 2001.

FERNANDES, L. C. L.; MACHADO, R. Z.; ANSCHAU, G. O. Gerência de serviços de saúde: competências desenvolvidas e dificuldades encontradas na atenção básica. Ciência e Saúde coletiva, v.14, 1541-1552, 2009. Suplemento 1. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2012.

GODOI, C. K.; BALSINI, C. P. V. A Metodologia Qualitativa nos Estudos Organizacionais: análise da produção científica brasileira entre 1997 e 2003.Anpad, 2007. Disponível em:

_2004/ENEO466.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2012.

GIL, A. C. Estudo de Caso. 1ª ed. São Paulo: Atlas, 2009.

GUIMARÃES, T. A. A nova administração Pública e a abordagem de competência. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 34, n. 3, p. 125-140, 2000.

IBGE. Indicadores Sociais Municipais. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

JANJUA, S. Y.; NAEEM, M. A.; KAYANI, F. N. The competence classification framework a classification model for employee development. Interdisciplinary Journal of Contemporary Research in Business, Institute of interdisciplinary business research, v. 4, n. 1, May 2012.

LAKATOS, E. M; MARCONI, M. A. Metodologia Científica: ciência e conhecimento científico; métodos científicos; teoria, hipóteses e variáveis; metodologia jurídica. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2011.

LE BOTERF, G. Desenvolvendo a competência dos profissionais. Porto Alegre: Artmed, 2003.

LIMA, P. D. B. A Excelência em Gestão Pública: a trajetória e a estratégia da Gespúplica. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2007.

MOORE, M. H. Criando valor público: gestão estratégica no governo. Rio de Janeiro: Uniletras, 2002.

MOTTA, P. R. A modernização da Administração Pública brasileira nos últimos 40 anos. Rio de Janeiro, 2007. Disponível em:

lang=pt >. Acesso em: 11 jun. 2012.

PAIM, J. et al. O sistema de saúde brasileiro: história, avanços e desafios. Saúde no Brasil 1: Revista The Lancet, p. 11-31, 2011. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2012.

ROCHA, J. S. Y. A gestão da Saúde no Brasil. Relatório Técnico n. 9. São Paulo: Depto Medicina Social, USP, 2005. Disponível em: . Acesso em: 17 maio 2012.

SANO, H. Articulação Horizontal no Federalismo Brasileiro: Os Conselhos de Secretários Estaduais. 2008. Tese (Doutorado em Administração Pública e Governo)–Fundação Getulio Vargas, São Paulo, 2008.

SANTOS, C. S. Introdução à Gestão Pública. São Paulo: Saraiva, 2006.

SILVEIRA, D. S. et al. Gestão do trabalho, da educação, da informação e da comunicação na atenção básica à saúde de municípios das regiões Sul e Nordeste do Brasil. Caderno Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 26, n. 9, p. 1714-1726, 2010.

SOUZA, R. R. Construindo o SUS: a lógica do financiamento e o processo de divisão das responsabilidades entre as esferas de governo. (Dissertação). Rio de Janeiro: Instituto de Medicina Social da UERJ, 2002. Disponível em: . Acesso em: 19 jul. 2012.

ZARIFIAN, P. Objetivo competência. Por uma nova lógica. São Paulo: Atlas, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO: B5; ARQUITETURA, URBANISMO E DESIGN: B5; CIÊNCIAS AMBIENTAIS: B4; EDUCAÇÃO, ENGENHARIAS I: B5; ENSINO: B2; GEOGRAFIA: C; INTERDISCIPLINAR: B3. 

 

Publicação e Apoio:

RMP está indexada em:

Instituições de referência para a RMP: