Docentes de educação profissional no setor industrial: a percepção de sucesso na carreira

Tereza Cristina Batista de Lima, Ana Paula Araujo Lima, Vanessa Machado Arraes, Luis Eduardo Brandão Paiva, Thiago Sousa de Oliveira

Resumo


Este estudo tem por objetivo investigar a percepção de sucesso na carreira do docente de educação profissional no setor industrial. Para tanto, foi realizada uma pesquisa, utilizando a Escala de Percepção de Sucesso na Carreira Resumida (EPSCR), desenvolvida e validada por Costa (2011), junto a 87 docentes em cinco unidades do Sistema S no Ceará. A pesquisa tem natureza quantitativa e descritiva, com dados coletados por meio de questionário online, contemplando o perfil dos respondentes. O estudo revelou que a percepção de sucesso ocorre prioritariamente na dimensão subjetiva da carreira, com os fatores Valores, Desenvolvimento e Criatividade. A dimensão objetiva foi apontada como a menos representativa na percepção de sucesso na carreira.


Palavras-chave


Carreira docente; Sucesso na carreira; Educação profissional; Teaching career; Career success; Professional education

Texto completo:

PDF

Referências


BARBIE, Earl. Métodos de pesquisa de survey. 3º ed. Belo Horizonte: UFMG, 2005.

CHANLAT, J. F. Quais carreiras e para qual sociedade? (I). Revista de Administração de Empresas. São Paulo, v. 35, n. 6, p. 67-75, 1995.

Confederação Nacional da Indústria. Orientações para elaboração dos planos de ação 2013: Sesi, Senai e IEL. Brasília, 2012.

COLLIS, Jill; HUSSEY, Roger. Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2º ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

COSTA, L. V. Relação entre a percepção de sucesso na carreira e o comprimento organizacional: um estudo entre professores de universidades privadas selecionadas da Grande São Paulo. Tese de Doutorado da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, USP/SP. 2010. p. 271.

_____. Construção e validação de uma escala de percepção de sucesso na carreira. In: XXXV Encontro Nacional da ANPAD – EnANPAD, Anais..., p.1-17, 2011.

DUTRA, Joel Souza. Gestão de Pessoas: modelos, processos, tendências e perspectivas. São Paulo: Atlas, 2009.

_________. Carreira: diferencial para o sucesso profissional e pessoal. In: Manual de Gestão de Pessoas e Equipes. São Paulo: Editora Gente, 2002.

_________. Administração de carreiras: uma proposta para repensar a gestão de pessoas. São Paulo: Atlas, 1996.

EVENS, P. Carreira, sucesso e qualidade de vida. ERA – Revista da Administração de Empresas, São Paulo, v. 36, n. 3, p. 14-22, jul/set. 1996.

FONTENELLE, I. A. A auto-gestão de carreira chega à escola de Administração: o humano se tornou capital? O & S, v. 14, n. 43, p. 71-89, 2007.

GOMES, M. H.; MARINS, H. O. A ação docente na educação profissional. Editora Senac, São Paulo, 2003.

HALL, D. T. The career is dead: long live the career. San Francisco: Jossey-Bass Publishers, 1996.

_______. Career in organizations. Pacific Palisades, CA: Goodyear, 1976.

_______. Careers in and out of organizations. Thousand Oaks CA: Sage Publications, 2002.

HELAL. D. H. Contextualizando a empregabilidade no Brasil: Papel do capital social. Revista análise. V. 18, n. 2, p. 70-89. Porto Alegre: jul/dez.2007.

HOFMEISTER, Denise Leia Férias. Planejamento e Desenvolvimento de Carreira. Curitiba: IESDE Brasil, 2009.

JONES, Gareth R.; GEORGE, Jennifer M. Fundamentos da Administração Contemporânea. 4º ed. Bookman, 2011.

JUDGE, T. A. et al. An empirical investigation of the predictors of executive career success. Personnel Psychology. v. 48, n. 3, p. 485-519, 1995.

LACOMBE, B. M. B.; CHU, R. A. Buscando as fronteiras da carreira sem fronteiras: uma pes-quisa com professores universitários em administração de empresas na cidade de São Paulo. In: BALASSIANO, M. e COSTA, I. D. S. A. D. Gestão de carreiras: dilemas e perspectivas. São Paulo: Atlas, 2006, p. 109-133.

LE BOTERF, G. Desenvolvendo a competência dos profissionais. 3º ed. Porto Alegre: Artmed-Bookman, 2003.

LONDON, M.; STUMPF, S. A. Managing careers. Reading: Addison – Wesley, 1982.

MACHADO, L. R. de S. Diferenciais inovadores na formação de professores para a educação profissional. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica v. 1, n. 1, (jun. 2008). Brasília: MEC, SETEC, 2008.

MARQUES, Antônio Luiz; PEREIRA, Luciano Zille; MORAIS, Kelly de; ANDRADE, Darly Fernando. Gestão de carreiras no setor público: estudo sobre o processo de inovação e a re-sistência dos servidores em um governo de estado. In: III EnGPR, Anais... João Pessoa, Bra-sil, 2011.

MARTINS, H. T. Gestão de carreiras na era do conhecimento: abordagem conceitual e resul-tados de pesquisa. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2001.

NASCIMENTO, A. S. R. do. Financiamento e educação profissional: análise do Programa Brasil Profissionalizado no Estado do Pará, Prof. Dr. Ronaldo Marcos de Lima Araujo. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Belém, 2012.

OLIVEIRA, Ramon de. Empresariado industrial e a educação profissional brasileira. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 29, n. 2, p. 249-263, jul./dez. 2003.

PENA, G. A. C. Ser professor na educação profissional: um estudo sobre o trabalho docente. In: II SENEPT - Seminário Nacional de Educação Profissional e Tecnológica, 2010, Belo Horizonte. Anais do II SENEPT, 2010. Disponível em: . Acesso em: 02 de janeiro de 2014.

ROCHA, J. B. da. Percepção de sucesso na carreira da mulher executiva brasileira. Disserta-ão (Mestrado) - USCS, Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Programa de Mestrado em Administração, 2013. p. 113.

ROCHA, Jane Barbosa da; KUBO, Edson Keyso de Miranda; LEITE, Nildes Raimunda Pitombo; OLIVA, Eduardo de Carmargo; FARINA, Milton Carlos. Percepção de Sucesso na Carreira da Mulher Executiva Brasileira. XXXVII Encontro da ANPAD. Rio de Janeiro, 2013.

ROESCH, Sylvia Azevedo. Projetos de estágio e de pesquisa em administração: guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. 5º ed. São Paulo: Atlas, 2006.

ROBBINS, Stephen P. Comportamento Organizacional. 11º ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

SAVIANI, Dermeval. História das idéias pedagógicas no Brasil. Campinas, SP: Autores Asso-ciados, 2007.

SENAI. Metodologia SENAI de educação profissional. Brasília, 2013.

SIQUEIRA, M. M. M. (Org.). Novas Medidas do Comportamento Organizacional – Ferramentas de Diagnóstico e de Gestão. Porto Alegre: Artmed, 2014.

SCHEIN, E. H. Career dynamics: Matching individual and organizational needs. Reading, MA: Addison-Wesley, 1978.

_______. Career Anchors: Participant workbook. San Francisco: Pfeiffer, 2006.

SOARES, A. S. A educação profissional e o professor fazeres e saberes necessários In I Seminário Nacional de Educação Profissional e Tecnológica, Belo Horizonte. Anais do I Senept. 2008.

URBANETZ; S. T. A constituição do docente para a educação profissional. Tese (Doutorado em Educação), Universidade Federal do Paraná, Programa de Pós-graduação em Educação, 2011. p. 143.

VAN MAANER, J. (Org.). Organizational careers: Some new perspectives. New York: Wiley, 1977.


Apontamentos



B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo
B5 - Interdisciplinar

 

Publicação e Apoio:

RMP está indexada em:

Instituições de referência para a RMP: