Análise Sistemática da Evolução Conceitual do Comportamento de Compra Impulsiva

Luis Adriano Rodrigues, Marta Olivia Rovedder de Oliveira, Natane Cassia Leivas de Medeiros

Resumo


O comportamento de compra impulsiva sofreu várias alterações em sua conceituação ao longo do tempo, e essa pesquisa visa compreender como ele foi compreendido e o que as principais pesquisas dos últimos dez anos vêm encontrando de relevante em seus resultados para melhor compreensão do assunto. A pesquisa ocorre de forma quantitativa e qualitativa, a partir de um levantamento da base de dados Scopus® entre o período de 2005 e 2014, sobre compra impulsiva e de uma análise descritiva dos dados encontrados, via o uso do software Nvivo 10®. Entre os resultados, o método de pesquisa mais utilizado nesse assunto é a survey. Além disso, o presente estudo demonstra que a conceituação do que se compreende como comportamento de compra impulsiva sofreu diversas alterações ao longo do tempo.


Palavras-chave


Bibliometria; Comportamento de compra; Compra impulsiva.

Texto completo:

PDF

Referências


Beatty, S. E., & Ferrell, M. E. (1998). Impulse buying: Modeling its precursors. Journal of retailing, 74(2), 169-191.

Bellenger, D. N., Robertson, D. H., & Hirschman, E. C. (1978). Impulse buying varies by product. Journal of Advertising Research, 18(6), 15-18.

Cardoso, R. L., de Mendonça Neto, O. R., Riccio, E. L., & Sakata, M. C. G. (2005). Pesquisa científica em contabilidade entre 1990 e 2003. RAE - Revista de Administração de Empresas, 45(2), 34-45.

Da Costa, F. C. X., & Larán, J. A. (2006). Influências do ambiente de loja e o comportamento de compra por impulso: a visão dos clientes de lojas virtuais. Revista de Administração, 41(1), 96-106.

De Almeida, S. T., & Jolibert, A. (1993). A influência do humor sobre a compra impulsiva. Revista de Administração, 28(4).

De Araújo, G. P., & Ramos, A. S. M. (2010). Comportamento de compra por impulso em shopping centers: pesquisa com consumidores de Brasília-DF e Natal-RN. Revista Eletrônica de Administração, 16(3), 589-610.

Daniel, P., & McGoldrick, P. J. H. (2012). A typology of adaptive shopping patterns in recession. Journal of Business Research, 66(7), 831-838.

Faber, R. J. (2000). A systematic investigation into compulsive buying. In: A. L. Benson e J. Aronson. I shop therefore I am: Compulsive buying and the search for self. 1, 27-53.

Jones, M. A., Reynolds, K. E., Weun, S., & Beatty, S. E. (2003). The product-specific nature of impulse buying tendency. Journal of Business Research, 56(7), 505-511.

Kollat, D. T., & Willett, R. P. (1967). Customer impulse purchasing behavior. Journal of Marketing Research, 21-31.

Lins, S. L. B., & de Faria Pereira, R. D. C. (2011). Comprou sem querer? Entenda o porquê! Revista Brasileira de Gestão de Negócios, 13(41), 376.

Macias-Chapula, C. A. (1998). O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da informação, 27(2), 134-140.

Mukhopadhyay, A., Sengupta, J., & Ramanathan, S. (2008). Recalling past temptations: An information-processing perspective on the dynamics of self-control. Journal of Consumer Research, 35(4), 586-599.

Piron, F. (1991). Defining impulse purchasing. Advances in Consumer Research, 18.

Ferreira, M. P. (2011). A bibliometric study on Ghoshal's managing across borders. Multinational Business Review, 19(4), 357-375.

Rook, D. W., & Hoch, S. J. (1985). Consuming impulses. Advances in Consumer Research, 12.

Rook, D. W. (1987). The buying impulse. Journal of Consumer Research, 14(2), 189-199.

Rook, D. W., & Fisher, R. J. (1995). Normative influences on impulsive buying behavior. Journal of Consumer Research, 22(3), 305-313.

Stern, H. (1962). The significance of impulse buying today. Journal of Marketing, 59-62.

Wood, M. (1998). Socio-economic status, delay of gratification, and impulse buying. Journal of Economic Psychology, 19(3), 295-320.

Youn, S., & Faber, R. J. (2000). Impulse buying: its relation to personality traits and cues. Advances in Consumer Research, 27.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 CBR - Consumer Behavior Review

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

  RePEc Ideas

Flag Counter

Consumer Behavior Review - eISSN: 2526-7884

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License