ANÁLISE DAS VARIÁVEIS DE UMA AMOSTRA DE CERÂMICA PAPEBA

Tom O. Miller

Resumo


Aplicando uma abordagem de análise de cerâmica arqueológica desenvolvida através de estudos etnoarqueológicos com populações indígenas brasileiras, o autor analisa uma amostra de cerâmica recolhida da superfície do Sítio Papeba, RN, envolvendo parâmetros tanto tradicionais quanto novos, sempre com os resultados quantificados. A utilização de testes estatísticos para descobrir covariações reais entre atributos, para o estabelecimento de uma definição tipológica da população de cacos de cerâmica, deu tabelas de nível de significado das diferenças positivas e negativas entre as frequências observadas das variáveis testadas, permitindo uma caracterização da população de cacos em conjunto com as suas características diferenciadas dos outros conjuntos similarmente construídas. Ao testar a hipótese de que haveria duas populações distintas de cacos no sítio, surgiu um resultado totalmente imprevisto: são três populações estatisticamente significativas, não duas. Ademais, a característica fundamental dessas características não indica diferenças de tradições culturais e sim diferenças de uso do vasilhame. Portanto, os dados não indicam a presença de dois componentes étnicos no sítio. Não houve nenhum caco com evidências de desenhos pintados nem corrugados, não indicando a presença de cerâmica Tupiguarani. O autor documenta a sua metodologia com tabelas, matrizes e uma definição pormenorizada dos três tipos que saíram empiricamente das análises.

 

ABSTRACT

Applying an approach to the analysis of archaeological ceramics developed through ethnoarchaeological studies with indigenous Brazilian populations, the author analyzes a sample of potsherds collected from the surface of the Papeba Site, Rio Grande do Norte, Brazil, using traditional as well as new parameters with quantified results. The use of statistical tests to discover real co-variations among attributes and for the establishment of a typological definition of the population of potsherds resulted in tables of statistical significance of the positive and negative differences in observed frequencies of the variables tested, permitting a characterization of the population of potsherds en groups with their differential characteristics from other groups similarly constructed. Testing the hypothesis that there were two distinct populations of potsherds at the site resulted in a totally unexpected outcome: there were three statistically significant populations instead of two. Furthermore, the fundamental characteristic within these differences did not indicate distinct cultural traditions, but instead the functional utilization of three classes of pots. Therefore, the data do not indicate the presence of two ethnic components at the site. There were no potsherds with evidence of painted or textured decoration and no indication of Tupiguarani potsherds. The author documents his methodology with tables, matrices and a detailed definition of the three types that were derived empirically from the analysis.

KEYWORDS: Methodology of Analysis of Archaeological Ceramics; Quantitative Methods; Rio Grande do Norte – Brazil.


Palavras-chave


Metodologia de Análise de Cerâmica Arqueológica; Métodos quantitativos; Rio Grande do Norte – Brasi

Texto completo:

PDF

Referências


BINFORD, Lewis R. Archaeology as Anthropology. American Antiquity, vol. 28, n° 2, pg.217-225. 1962.

______. A consideration of archaeological research design. American Antiquity, vol. 29, n° 4, pg. 425-441.1964

BINFORD, L. R., e Sally BINFORD A preliminary analysis of functional variability of the Mousterian of Levallois facies. In: Recent Studies in Paleoantropology, ed. J.D. Clark e F.C. Howell. American Antropologist, vol. 68, n° 2, parte. 2. 1966.

HODDER, Ian. The presente past: an introduction to Antropology for Archaeologists. Londres: Batsford, 1982.

HOLE, Frank, e R. F. Heizer. An introduction to prehistoric Archaeology. 2ª ed. Nova York: Holt, Rinehart e Winston. 1969.

MARTIN, Gabriela. Pré-História do Nordeste do Brasil. Recife: Ed. Universitária da UFPE. 1996.

MEDEIROS FILHO, Olavo de. Índios do Açu e Seridó. Brasília: Centro Gráfico do Senado Federal. 1984.

MILLER, T. O. Considerações sobre a pesquisa arqueológica. Cadernos Rioclarenses de Ciências Humanas, n° 2. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Rio Claro, SP (UNESP). 1970.

______. Tecnologia lítica arqueológica: arqueologia experimental no Brasil. Florianópolis: Anais do Museu de Antropologia. 1977.

______. Homem, ambiente e sistema: para uma arqueologia antropológica e intersubjetiva. Arquivos do Museu de História Natural, vol. III, p. 179-200. Belo Horizonte, 1978a.

______. Tecnologia cerâmica dos Caingáng paulistas. Arquivos do Mudeu Paranaense, n.s., Etnologia n° 2. Curitiba, 1978b.

______. Etnoarqueologia: implicações para o Brasil. Arquivos do Museu de História Natural, vol. VI/VIII, 1981-1982, pg. 293-310. Belo Horizonte, 1984.

______. Do presente ao passado. Anais da II Reunião de Antropologos do Norte e do Nordeste, p. 525-549. R. Parry Scott, org., Recife: Mestrado em Antropologia da UFPE. 1991.

NÁSSER, Nássaro A. Considerações preliminares sobre a arqueologia da Bacia do Rio Curimataú. Programa Nacional de Pesquisas Arqueológicas, n° 4, pg. 179-186. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, Publicações Avulsas, n° 15. 1971.

______. Nova contribuição à Arqueologia do Rio Grande do Norte. Programa Nacional de Pesquisas Arqueológicas, pg. 155-163. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, Publicações Avulsas, n° 26. 1974.

REDMAN, Charles L. Research and theory in current Archeology. New York: Wiley. 1973.

ROUSE, Irving, e J. M. Cruxent Arqueología cronológica de Venezuela. Washington: Unión Panamericana, Estudos Monográficos. VI. 1960.

SIEGEL, Sidney. Estatística não-paramétrica (para as ciências do comportamento). São Paulo: McGraw-Hill. 1975.

SANTOS JÚNIOR, Valdeci. Os índios tapuias do Rio Grande do Norte: antepassados esquecidos. 1º. Ed. Mossoró-RN: Fundação Vingt-Un Rosado (Coleção Mossoroense), v. 500. 213 p. 2008.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev