Implicações das Teorias Ambientais para a Administração Estratégica

Walter Bataglia, Marcos Antonio Franklin, Adilson Caldeira, Adilson Aderito da Silva

Resumo


Este artigo examina os pressupostos das diversas teorias ambientais, esboçando um quadro
metateórico de classificação, baseado em duas dimensões analíticas: natureza do ambiente
externo e sua relação com as organizações. A classificação das escolas ambientais nessas
dimensões resulta em quatro perspectivas genéricas: a visão clássica, a visão harmoniosa, a visão
congregante e a visão construtivista. O modelo apresentado busca transcender os problemas
inerentes à fragmentação excessiva, focando a interação entre perspectivas teóricas divergentes,
no entanto, preserva as vantagens associadas ao pluralismo teórico. Conclui-se que uma
compreensão adequada da administração estratégia baseia-se na consideração da dialética entre
realismo e nominalismo e entre determinismo e voluntarismo. A tensão entre essas dimensões de
análise esclarece, embora parcialmente, os debates teóricos e as contradições das teorias sobre a
estratégia e o ambiente externo das organizações. Dessa forma, os pressupostos dessas
dimensões determinam visões de mundo, constituindo-se como paradigmas e a interação dessas
abordagens significa uma disputa quanto à determinação futura dos aspectos da vida
organizacional.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................