O ÍNDICE SETORIAL DE ENERGIA ELÉTRICA DA BOVESPA COMO BENCHMARK: ALGUMAS CONSIDERAÇÕES CRÍTICAS⊗

Rogério Sobreira, Carlos Prates

Resumo


RESUMO
O artigo discute a utilização do índice setorial de energia elétrica da Bolsa de Valores de
São Paulo (IEE BOVESPA) enquanto um critério de benchmark. Este índice é avaliado em contraste
a uma carteira teórica setorial proposta (IEE ótimo) construída com base nas teorias de
composição de portfolio desenvolvidas por Markowitz, Sharpe e Lintner, respeitando-se, no
entanto, os critérios de inclusão e exclusão de ações utilizados pela BOVESPA para composição do
IEE BOVESPA. Ambos os índices são, então, tratados como uma carteira hipotética e são
comparados em termos de indicadores tradicionais de desempenho (performance), quais sejam, os
índices de Sharpe, Treynor e Jensen. Os resultados mostram que, qualquer que seja o critério de
performance utilizado, o IEE ótimo revela-se um índice superior ao IEE BOVESPA e, como tal, deve
ser considerado na avaliação da performance dos gestores de fundos e carteiras setoriais de
energia elétrica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................