Capacitar para Distribuir Conhecimento ou para Vender Livros? O Ritual de Treinamento dos Vendedores da Feira do Livro de Porto Alegre

Deise Luiza da Silva Ferraz, Neusa Rolita Cavedon

Resumo


Esse artigo, ao estudar o ritual do treinamento de funcionários que ocorre dentro de uma situação
ritualizada maior, qual seja, a Feira do Livro de Porto Alegre, buscou desvendar as condições de
trabalho dos vendedores do setor livreiro em época de Feira, bem como, identificar as razões que
contribuem para que eles se comprometam ou não com  o sucesso do evento. A hierarquização
presente no contexto cotidiano local se mantém por ocasião da Feira, porém, no treinamento, há
um discurso que enaltece o saber, a cultura e os trabalhadores, deste modo eles são instados a
abrir mão de toda e qualquer possibilidade de contestação ao que se refere às condições de
trabalho em prol da alegria de participar em tal evento. Para que o desvendamento desse espaço
pudesse se concretizar, o método etnográfico, aliado as técnicas da observação participante e de
entrevistas, configurou-se como o mais adequado. Os  resultados evidenciam que ao dar uma
conotação ritualística para o treinamento, aspectos mercadológicos são escamoteados e a ênfase
recai sobre a satisfação que as festas costumam propiciar, dada a sociabilidade aí inerente. Assim,
a despeito das condições precárias de trabalho, os vendedores acabam por abrir mão até de suas
necessidades básicas para “encantar” os clientes e, por via de conseqüência, concretizar mais
vendas.    
 
Palavras-chave: Treinamento, Ritos Organizacionais, Etnografia, Feiras
 

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................