CUSTO DE CAPITAL PRÓPRIO EM MERCADOS EMERGENTES: CAPM X D-CAPM

Tomaz Andres Barbosa, Luiz Felipe Jacques da Motta

Resumo


A estimativa do custo de capital próprio em mercados emergentes é uma tarefa relevante
para diversos grupos: investidores internacionais, investidores locais, administradores e até os
reguladores. Diante disso, este trabalho teve, portanto, três objetivos principais: (I) discutir de
maneira crítica os aspectos teóricos dos modelos CAPM e D-CAPM; (II)comparar as estimativas de
custo de capital próprio geradas pelos modelos CAPM e D-CAPM nos mercados acionários
argentino, brasileiro, chileno e mexicano sob o ponto de vista de três investidores distintos
(investidor globalmente diversificado; investidor americano e investidor local); e (III) avaliar o
poder explanatório das medidas de risco dos modelos analisados sobre os retornos futuros.Os
resultados obtidos indicaram, de uma maneira geral, que:(I) a escolha de determinado modelo de
avaliação de custo de capital próprio por parte do investidor influencia diretamente seu processo de
tomada de decisões; (II) as medidas de risco do D-CAPM (downside betas) apresentaram um
poder explanatório maior sobre os retornos futuros das ações de empresas argentinas, brasileiras e
mexicanas, e foram também mais úteis para a construção de portfolios , não sendo, entretanto,
possível identificar uma medida de risco que apresentasse desempenho superior simultaneamente
em todos os mercados em questão.
Palavras-chave: custo de capital próprio; mercados emergentes; CAPM; D-CAPM.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................