A Estratégia de Mercado das Geradoras Hidrelétricas: Uma Análise à luz da Teoria das Restrições

Rafael Borges Morch, Alessandra de Barros Correia, André Luís da Silva Leite, Cláudio Rocha Bueno, Samuel Cogan

Resumo


Dado o grande número de rios e bacias, o setor elétrico brasileiro é constituído por um grande
número de usinas hidrelétricas, que geram a maior parte (80%) da energia do país. Desta forma, é
importante que seja feito um planejamento adequado deste tipo de geração, levando em
consideração as restrições às quais as usinas estão sujeitas, dado o fato de as bacias hidrográficas
serem interligadas e a necessidade otimização do sistema. Para a Teoria das Restrições, os
esforços da empresa devem visar a maximização de seu resultado global, concentrando-se na
gestão das restrições. Assim, o objetivo deste estudo é demonstrar por meio de uma abordagem
quantitativa o efeito desta teoria nas estratégias das empresas de geração hidrelétrica.
Primeiramente, foi realizada uma pesquisa bibliográfica e documental. Em seguida, apresenta-se
uma simulação numérica com a aplicação da Teoria das Restrições para se evidenciar os principais
impactos na avaliação do desempenho perante as decisões tomadas. Conclui-se que, dadas as
características do setor elétrico brasileiro, a decisão estratégica da empresa é a escolha do nível
ótimo de contratação.=

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................