Análise Comparativa do Novo Paradigma Ecológico em dois Estados Brasileiros: A Gestão Ambiental além do Mercado e do Estado

José Carlos Lázaro da Silva Filho, Marta R. L. Tochetto, Iuri Gravonski, Franklin de Sousa Torres, Nicolas R. S. Araújo

Resumo


Pesquisas recentes têm constatado uma baixa assimilação da gestão ambiental nas empresas
nordestinas. Autores diversos têm proposto que três seriam as forças motrizes básicas para essa
gestão: o mercado e suas demandas; o estado e suas  regulamentações; e a sociedade
(comunidade) e suas necessidades de um ambiente saudável. Diferenciando=se de outras
pesquisas, neste trabalho é buscado identificar a influência da sociedade local, medindo a sua imersão em uma nova visão global, o Novo Paradigma  Ecológico, através da aplicação de um
questionário padrão, a Escala do Novo Paradigma Ecológico. Como neste artigo busca=se,
sobretudo, dados comparativos para validar, ou não, a influência da terceira força motriz para um
comportamento diferenciado. Aplicaram=se questionários a amostras de estudantes de 5
universidades nos estados do Rio Grande do Sul e do Ceará. Esta amostra com estudantes
universitários, apesar de ser um limitante da pesquisa, ajusta a amostra a uma condição
socioeconômica e de acesso à informação similar, excluindo essas variáveis da análise. Como parte
dos resultados tem=se o teste de validação da escala, e a o resultado final da diferenciação de
paradigmas entre as sociedades dos dois estados, visto que os valores da Escala=NPE têm médias
significativamente diferentes.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................