A GESTÃO DE PESSOAS EM ANÁLISE: DISCIPLINA E SUBJETIVIDADE NO ESPAÇO ORGANIZACIONAL

Mozar José de Brito, Mônica Carvalho Alves Cappelle, Célia Regina Naves, Samantha Brettas Oliveira

Resumo


Objetivou-se, com este trabalho, investigar como as políticas de gestão de pessoas
instrumentalizam práticas de poder disciplinar em uma organização. Foi realizado um estudo
empírico em uma organização brasileira de médio porte, que atua no ramo de comércio varejista.
O método de pesquisa utilizado foi o estudo de caso de natureza interpretativa. A análise
documental foi empregada na reconstrução da história da organização estudada e entrevistas
semi-estruturadas com dois gerentes de loja e oito funcionários foram realizadas para se obterem
informações relevantes sobre as práticas de gestão de pessoas. Com as análises demonstrou-se
que a organização promove e reforça comportamentos desejados entre seus membros por meio de
práticas de gestão que revelam um caráter disciplinar e expressam o controle organizacional sobre
os indivíduos. Essas práticas incluem a distribuição espacial das pessoas por meio do seu
enclausuramento, divisão e ranqueamento, a articulação das atividades no tempo e a promoção da
vigilância contínua sobre os funcionários. Dessa forma, as práticas de gestão de pessoas na
empresa estudada disciplinam e controlam a subjetividade humana, além de conquistar e seduzir
seus membros na tentativa de se alcançar um maior nível de comprometimento e,
conseqüentemente, obter aumentos significativos de produtividade da força de trabalho. 

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................