A Dimensão Identitária em duas Feiras Hippies: uma Comparação entre Estados Unidos e Brasil

Alexandre de Pádua Carrieri, Mariana Mayumi Pereira Souza, Jorge Lengler

Resumo


O propósito fundamental deste trabalho é revelar identidades, por meio dos sutis contornos da diversidade do comportamento de indivíduos que se encontram em rituais como duas feiras hippies de países diferentes. Os espaços analisados foram a feira Saturday Market, no estado do Oregon, Estados Unidos, e a feira “hippie” de Belo Horizonte, no estado de Minas Gerais, Brasil. Entrevistas semi-estruturadas e o método do tipo etnográfico foram considerados adequados para se apreender a esfera comportamental cotidiana das feiras. Com isso, obteve-se um rico material de análise, que permitiu revelar as identidades por meio das práticas dos expositores. A conclusão foi que as identidades das feiras se revelaram por meio de aspectos históricos, comportamentais e espaciais. As feiras seriam instituições com significados distintos, espelham contextos diferentes e atraem públicos diferentes. Contudo, a identidade profissional do artesão apresentou traços marcadamente semelhantes em ambos ambientes, sendo o elo identitário entre as duas feiras.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................