AS RELAÇÕES DE TRABALHO DA MATA NORTE PERNAMBUCANA CONTADAS POR UM FOLGUEDO: BRINCADEIRA OU REALIDADE?

Mariana Fernandes da Cunha Loureiro Amor, Débora Coutinho Paschoal Dourado

Resumo


 

A Zona da Mata Norte de Pernambuco área em que foi construído um processo de exploração baseado na concentração fundiária aguda, no predomínio da monocultura da cana-de-açúcar e na herança escravista é caracterizada por uma estrutura socioeconômica que favorece a existência de fortes tensões sociais relacionadas às relações de trabalho. Neste contexto, surge o folguedo do Cavalo Marinho, que expressa um discurso simbólico sobre a realidade de um universo através de elementos resistentes e conformados à ordem estabelecida. Esta pesquisa se propôs a investigar como são representadas as relações de trabalho típicas desta Zona no enredo do Cavalo Marinho transcrito por Oliveira (2006). Para responder ao problema posto, utilizou-se o método qualitativo, através da análise de conteúdo do referido enredo. Observações, vivências e entrevistas feitas em campo foram métodos complementares adotados para permitir a compreensão do brinquedo. A análise dos resultados permitiu apontar a presença de traços característicos das relações trabalhistas no folguedo, tais como: hierarquia, patriarcalismo, patrimonialismo, pessoalidade, violência patronal e malandragem.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................