INSTITUTIONAL ENVIRONMENTS IN THE FORMATION OF INTERNATIONAL JOINT VENTURE: A BRAZILIAN CASE STUDY

Fernando Dias Lopes, Stewart Clegg, Marcelo Milano Falcão Vieira, Siggi Gudergan

Resumo


A pesquisa foi conduzida numa joint venture internacional formada entre uma empresa brasileira e uma espanhola, localizada no Brasil, operando na indústria de cosméticos. Os CEOS de ambas empresas foram entrevistados. As entrevistas ocorreram em agosto de 2001 e maio de 2003 acompanhando a evolução do fenômeno pesquisado. Todas as entrevistas foram transcritas e a análise de conteúdo foi utilizada para desvendar temas teóricos que estruturavam os discursos de acordo ao modelo de pesquisa desenvolvido com base numa extensiva revisão da literatura. O modelo muniu a pesquisa de uma estrutura para traçar elementos teóricos diversos no desenvolvimento da joint venture. Em termos da compreensão de diferentes racionalidades dispostas pelos diferentes parceiros em seus discursos, foram desenvolvidas etapas dos dois países que possibilitaram um melhor mecanismo de interpretação. Teoricamente, aspectos da Teorias de Custo de Transação, da Teoria Institucional e da Dependência de Recursos puderam ser analisadas, em termos de racionalidades moldando os discursos, configurando as formas de decisão da joint venture. Com respeito às práticas, essas teorias devem ser consideradas como complementares em vez de caminhos alternativos para moldar o mundo: cada uma representa um elemento do trabalho discursivo que compõe a constituição da joint venture.

 

ARTIGO ORIGINALMENTE PUBLICADO NA GESTÃO.Org vol. 5, n. 2, mai./ago. 2007

Acesse aqui o artigo completo

 


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................