A REMOÇÃO COMO UM TIPO DE ESTRATÉGIA DE DEFESA COLETIVA DOS SERVIDORES DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA

Rosiane Valério de Moura, Denilson Bezerra Marques

Resumo


O modelo de organização do trabalho ao qual estão submetidos os servidores de uma universidade pública aqui analisada é contraditório e determina vivências tanto de prazer quanto de sofrimento, levando-os a adotar estratégias de defesas para o enfrentamento das atividades laborais. Os resultados da pesquisa apontam que, para lidar com essa situação, os servidores constroem e utilizam estratégias e modos de enfrentamento para transformar o sofrimento em prazer e evitar o adoecimento. Evidencia-se, através das narrativas, que esses servidores enfrentaram conflitos interpessoais com os colegas de trabalho ou com seu chefe e utilizaram a remoção como forma de confrontação, como uma estratégia defensiva para lidar com esse sofrimento.

Palavras-chave


Organização do trabalho; psicodinâmica do trabalho; estratégia coletiva de defesa

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO: B4; CIÊNCIAS AMBIENTAIS: B5; COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO: B5; ECONOMIA: B5; INTERDISCIPLINAR: B5; SOCIOLOGIA: B4. 

 

Publicação e Apoio:

 

 

RGP está indexada em:

 

Instituições de referência para a RGP: