A TECNOLOGIA E A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE LÍNGUAS NO BRASIL SOB HOLOFOTES DA TEORIA DA COMPLEXIDADE E DA ANÁLISE DIALÓGICA DO DISCURSO

Lucas Rodrigues Lopes, Cátia Veneziano Pitombeira

Resumo


As transformações da sociedade hodierna oriundas principalmente da evolução tecnológica imprimem uma necessidade de reflexão acerca da formação do professor de línguas. Insatisfação com modelos de ensino apontam para uma crise do paradigma educacional que requer um pensamento diferenciado. A teoria da Complexidade aliada à análise dialógica do discurso fundamenta a formação cidadã e sistêmica capaz de compreender a multiculturalidade e as diversas formas de comunicação e interação ao superar uma visão simplista do conhecimento.


Palavras-chave


Formação de professor; Tecnologia; Complexidade.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Questões de estilística no ensino da língua (trad.

Sheila Grillo; Ekaterina Vólkova Américo). São Paulo: Editora 34, 2013.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Os gêneros do discurso. In Estética da criação

verbal (trad. Paulo Bezerra) São Paulo: Martins Fontes, 2003, p. 261-306.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Para uma filosofia do ato responsável. (Trad.

Valdemir Miotello & Carlos Alberto Faraco). São Carlos: Pedro & João Editores, 2010.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. VOLOCHÍNOV, Valentin. Marxismo e filosofia da

linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da

linguagem (Prefácio de Roman Jakobson, Trad. Michel Lahud e Yara Frateschi

Vieira), 12ª ed., São Paulo: Hucitec, 1996.

BRITO, Gláucia. da Silva. Tecnologias da comunicação e informação: controle e

descontrole. Inclusão digital do profissional professor: entendendo o conceito

de tecnologia. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 30., 2006, Caxambu, MG.

Anais. Caxambu, MG: GT 24, 2006.

COLL, César; MONEREO, Carles. (Orgs.). Psicologia da educação virtual –

Aprender e. Ensinar com as Tecnologias da Informação e da Comunicação. Porto

Alegre: Artmed, 2010.

GIROUX, Henry. Os Professores Como Intelectuais: rumo a uma pedagogia da

aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e Tecnologias: o novo ritmo da informação.

Campinas: Papirus, 2008.

LOPES, Rosana. Pereira. Um novo professor: novas funções e novas metáforas. In:

Assmann, Hugo. (org.). Redes digitais e metamorfose do aprender. Vozes, 2005.

MORAES, Maria Cândida. O paradigma Educacional Emergente. Papirus, 2006.

MORAES, Maria Cândida. Complexidade e currículo: por uma nova relação, Polis

[Online], 25 | 2010, posto online no dia 23 abril 2012, consultado o 18 janeiro 2020.

URL: http://journals.openedition.org/polis/573

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários para a educação do futuro. Cortez,

PONZIO, Augusto. A revolução bakhtiniana. São Carlos: Pedro & João, 2011.




DOI: https://doi.org/10.12345/htxt.v21i1.248016

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


2007 - 2020 © Hipertextus Revista Digital - ISSN: 1981-6081 - E-mail: hipertextusrevistadigital@gmail.com
Universidade Federal de Pernambuco - Departamento de Letras - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologia Educacional