Percepção dos Discentes de Administração Acerca da Relação entre Teoria e Prática no Centro Acadêmico do Agreste

Jucilaine Laiara de Oliveira Silva, Maria Maryana de Oliveira Soares, Ana Márcia Batista Almeida Pereira

Resumo


O debate sobre a relação entre teoria e prática compõe a formação profissional e acadêmica dos discentes de Administração. Nessa conjuntura, esse estudo objetiva descrever a percepção dos estudantes de Administração sobre a relação entre teoria e prática vivenciadas ao longo da formação acadêmica. Para tanto, optou-se por uma pesquisa qualitativa com a aplicação do grupo focal como técnica. Durante o grupo, no início, os estudantes expuseram a teoria e prática como dissociadas. Posteriormente, foram analisando com mais rigor e modificaram algumas ideias pré-concebidas. Este estudo contribui com a literatura acadêmica já que traz a visão dos estudantes sobre a temática.


Palavras-chave


Teoria; Prática; Administração

Texto completo:

PDF

Referências


Borges, C. D.; Santos, M. A. (2005). Aplicações da técnica do grupo focal:

fundamentos metodológicos, potencialidades e limites. Revista da Sociedade de Psicoterapias Analíticas Grupais do Estado de São Paulo, 6(1), 74-80.

Dias, C. M., Junior et al. (2014). Desenvolvimento de Competências do Administrador: Um Estudo em Ambiente Simulado. Revista de Ciências da Administração, 16 (38), 172-182. Recuperado de:

Franco, A. P. (2006). Da sala de aula ao mundo empresarial: compreendendo a aprendizagem vivenciada em consultoria júnior (Dissertação de mestrado). Programa de pós-graduação em Administração, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil. Recuperado de https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/934.

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

Gil, A. C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas.

Lervolino, S. A., Pelicioni, M. C. F. (2001). A utilização do grupo focal como metodologia qualitativa na promoção da saúde. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 35( 2), 115-21. Recuperado de:

Marsden, R.; Townley, B. (2001). Introdução: a Coruja de Minerva: Reflexões sobre a Teoria na Prática. In: Clegg, S. R. et al. (org.). Handbook de Estudos Organizacionais: Reflexões e Novas Direções(pp. 31-56).São Paulo: Atlas, v. 2, p. 31-56.

Mascarenhas, A.; Zambaldi, F.; Moraes, E. (2011). Rigor, Relevância e Desafios da Academia em Administração: Tensões entre Pesquisa e Formação Profissional. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, 51(3), 265-279. Recuperado de:

Mattos, P. L. C. L. de. (2010). "Relações Teoria-Prática" em Administração: o que Desaparece nesse Buraco Negro. Anais doEncontro Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração – ENANPAD. Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 34.

Minayo, M. C. (2015). Pesquisa Social: Teoria, Método e Criatividade. (34 ed). Petrópolis: Vozes.

Nassif, V.; Ghobril, A.; Bido, D. (2007). É Possível Integrar a Teoria à Prática no Contexto de Sala de Aula? Uma Resposta Através do Método Seminário Revisado Através da Pesquisa- Ação em um Curso de Administração. Revista de Ciências da Administração, 18 (9), 11-34. Recuperado de:

Parente, T. et al. (2009). A importância da Prática no Ensino: a Opinião dos Alunos de Administração de uma Instituição de Ensino Superior. Anais do Encontro de Ensino e Pesquisa em Administração e Contabilidade – EnEPQ.Curitiba, PR, Brasil, 2.

Pereira, O. (1984). O que é teoria. (3 ed). São Paulo: Brasiliense

Pinto et al. (2015). A Discussão entre Teoria e Prática nas Ciências Administrativas: uma Análise das Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Santa Maria. Revista de Administração de Roraima, 5(2), 285-299. Recuperado de:

Regio, M. et al. (2014). Gestão de Competências Profissionais Na Formação De Administradores. Revista da Avaliação da Educação Superior, 19(1), 131-155. Recuperado de:

Robbins, S. P. (2005). Comportamento Organizacional (11. ed). São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Souza, J. A, G, de et al. (2018). A Distância da Academia para o Mundo das Organizações: analisando a pesquisa e o ensino em administração a partir do perfil dos pesquisadores do EnANPAD. Revista de Administração do UNIFATEA, 16 (16), 7-30. Recuperado de:

Terra. L. A. et al. (2013). Reflexões Sobre as Práticas de Pesquisa em Administração. Revista Administração em Diálogo, 15(3), 1-17. Recuperado de:

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (2010), Centro Acadêmico do Agreste. Projeto Pedagógico do Curso de Administração. Recuperado de: https://www.ufpe.br/documents/39146/0/PPC+Administra%C3%A7%C3%A3o+-+CAA/3dc31014-bc77-4c5e-be0b-eb6b3a93a2f1.pdf

Vergara, S.C. (2000). Projetos e relatórios de pesquisa em Administração. 3.ed. Rio de Janeiro: Atlas.

Xavier, J. L. J., Fº et al. (2016a). Faça o que digo e faça o que não faço: Evidências no pensamento administrativo brasileiro dos problemas que assolam o Ensino de Administração. Revista FFBusiness, 14, 1-24. Recuperado de:

Xavier, J. L. J., Fº et al. (2016b). Por onde Trafegam as Pesquisas em Administração: Aborda-se 'teoricamente' o que não está lá ou 'não se enxerga' o explícito da Prática Organizacional? Anais do Encontro Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração-ENANPAD. Costa do Sauípe, BA, Brasil, 40.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Submissão ABERTA para a próxima edição. Acesse as Diretrizes para Autorese envie-nos seu texto!