A construção da identidade social de branquitude em sala de aula

Bianca Andreza Dias

Resumo


Baseando-se em uma visão socioconstrucionista do discurso e das identidades sociais, este
trabalho investiga como os significados construídos em sala de aula ajudam a definir nossas identidades
sociais (Moita Lopes, 1997). Pretende-se examinar como a escola constrói o entendimento de branquitude
(Giroux, 1997), tentando não mais olhar branquitude como um traço naturalizado, mas como uma
construção social. Os resultados apontam a importância de se pensar a educação como um processo de
construção de quem somos, indicando a necessidade de se lutar por um ensino onde os participantes
envolvidos na prática discursiva possam agir para que haja mudança social.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.