APOSTO: “TERMO ACESSÓRIO”? UMA ANÁLISE DE CONTOS POLICIAIS

José Queiroz, Mariano Moreira Silva, Raldeli Santos

Resumo


Discordando da visão tradicional de que o aposto é um termo acessório, analisamos o
emprego das construções apositivas nãorestritivas,
bem como seu papel na elaboração de sentidos de
contos policiais. O foco da análise foi a importância da construção apositiva como elemento
fundamental na formulação desses sentidos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.