Analisando “o leitor”: a multimodalidade como intersecção entre letramento e analfabetismo

Elilson Gomes Nascimento, Eva Marinho Souza

Resumo


Para transitar pelos meios sociais é preciso ser alfabetizado? Necessariamente,
não. Interação humana, (re)conhecimento espacial, visual, auditivo,
gustativo são apenas alguns dos multimodos de “se ler” para além do domínio da
escrita. O presente trabalho pretende mostrar, à luz da perspectiva da multimodalidade,
que um indivíduo não alfabetizado pode transitar em ambientes letrados
pela aquisição social das linguagens multimodais. Para tal, partiremos a uma análise
da obra O Leitor (do alemão Bernhard Schlink), adaptada para o cinema em 2008,
sob direção de Stephen Daldry, que retrata, dentre outros aspectos, a aquisição
da escrita. A partir das considerações de Kress (2012) e Dionisio (2007, 2011),
no que se refere à multimodalidade, e Soares (2006), no que diz respeito a letramento
e analfabetismo, verificamos que, de forma objetiva, a análise da obra nos
permite ilustrar como a multimodalidade pode promover o trânsito social entre
letrados e não alfabetizados.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.