Ser e Linguagem em Bakhtin: diálogos com a filosofia heideggeriana

Pedro Simões

Resumo


Este trabalho investiga a compreensão bakhtiniana do ser como
acontecimento. Seu objetivo é problematizar caminhos pertinentes para o estudo
do sujeito, em produções discursivas, no âmbito da teoria dialógica da
linguagem, que deem espaço a sua posição singular e irrepetível no mundo das
ações concretas. Para isso, são traçados alguns dos caminhos epistemológicos
do pensamento de Bakhtin, na obra Para uma filosofia do ato, colocando-o em
diálogo com a fenomenologia de Martin Heidegger. O estudo sinaliza que, para
o filósofo russo, a manifestação singular e única do ser, em sua ação concreta,
presentifica-se mediante sua participação responsável no modo como vê e valora
o mundo em suas produções de linguagem, na interação com os outros.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.