Ao redor de um conceito: mímesis

Samuel Rezende

Resumo


A posição de Platão quanto à mímesis suscitou diversas e controversas
reflexões. Aristóteles se opôs àquela posição ao postular que a mímesis é cognitiva.
De Roma ao Iluminismo, a mímesis se reduziu a um conceito: imitatio. O representado
adequava-se à natureza. Com o Romantismo, esvaiu-se a ponte obra e mundo.
Assim, a verdade não se encontra diretamente naquilo que se vê diante de si, ela
depende da subjetividade do sujeito. A partir disto, a mímesis foi repensada, ligando-
se ao conceito de sujeito fraturado. O efeito da mímesis, portanto, depende da
posição da recepção.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.