As intertextualidades explícita e implícita no discurso político

José Santos

Resumo


Objetivamos analisar como a intertextualidade explícita e a intertextualidade
implícita (Koch, 2008, 2009 e 2012) encontram-se presentes na construção do
discurso político. Temos como base, além dos conceitos pensados por Koch, os estudos
de Genette (2010) e a sistematização do conceito proposto por Nobre (2014).
A metodologia consiste na análise de discursos de posse e de discursos produzidos
na ONU pelos quatro últimos presidentes brasileiros. Os resultados indicaram a
necessidade de observar a intertextualidade a partir do gênero textual em que está
inserida. Constatamos ainda que, no discurso político, necessita-se de maiores investigações
quanto às funções indicadas por Koch.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.